O PRINCÍPIO DE TUDO: IDENTIDADES E DESLOCAMENTOS SOBRE O MEDITERRÂNEO EM UM FILME FALADO, DE MANOEL DE OLIVEIRA

  • Wiliam Pianco Universidade do Algarve

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar Um filme falado (2003), título do realizador português Manoel de Oliveira, a partir de quatro parâmetros fundamentais: alegoria histórica, viagem, crítica da imagem eurocêntrica e diferença portuguesa. Os parâmetros que oferecem base de sustentação para essa análise são os elementos constituintes dos chamados filmes de viagem de Manoel de Oliveira. Dentro desse contexto, em movimento complementar a partir das qualidades fílmicas do enredo, Um filme falado será avaliado enquanto integrante do conjunto filmes de viagem e também serão consideradas estratégias discursivas que confirmam a relação alegórica estabelecida entre o passado e o presente da cultura ocidental sob demandas históricas de povos mediterrâneos.

 Palavras-chave: Um filme falado; Manoel de Oliveira; filmes de viagem de Manoel de Oliveira; Mediterrâneo.

Biografia do Autor

Wiliam Pianco, Universidade do Algarve
Universidade do Algarve, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Centro de Investigação em Artes e Comunicação

Referências

ACADEMIA das Ciências de Lisboa. Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea. Lisboa: Editorial Verbo, volume I e II, 2001.

BUENO, Aparecida de Fátima. “Um Filme Falado: Portugal entre o Atlântico e o Mediterrâneo”. In.: Renata Soares Junqueira (org.). Manoel de Oliveira: uma presença: estudos de literatura e cinema. São Paulo: Perspectiva: Fapesp, 2010, pp. 177-188.

CRISTÓVÃO, Fernando. “Para uma teoria da Literatura de Viagens”, In.: Fernando Cristóvão (coord.). Condicionantes culturais da Literatura de Viagens. Lisboa: Almedina, 2002.

DUARTE, José. Like branches in a river: Viagens Estrada afora e Cidade adentro no Cinema Americano. Tese Doutorado, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2014.

FERREIRA, Carolin Overhoff (org.). Manoel de Oliveira: novas perspectivas sobre a sua obra. São Paulo: Editora fap-Unifesp, 2012.

FERREIRA, Carolin Overhoff. “Os descobrimentos do paradoxo: a expansão europeia nos filmes de Manoel de Oliveira”. In.: Renata Soares Junqueira (org.). Manoel de Oliveira: uma presença: estudos de literatura e cinema. São Paulo: Perspectiva: Fapesp, 2010.

HANSEN, João Adolfo. Alegoria – construção e interpretação da metáfora. São Paulo: Hedra; Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2006.

JÜSTEN, Helga Maria. Valentim Fernandes e a Literatura de Viagens. Lagos: Comissão Municipal dos Descobrimentos, 2007.

MAZIERSKA, Ewa; RASCAROLI, Laura. Crossing New Europe: postmodern travel and the european road movie. London: Wallflower Press, 2006.

PAIVA, Samuel. Dimensões transculturais do gênero audiovisual: argumentos para uma pesquisa sobre o filme de estrada. Trabalho apresentado no XVII Encontro da Compós, em São Paulo, 2008. Disponível em: http://www.compos.org.br/data/biblioteca_417.pdf. Acedido em 20 de fevereiro de 2018.

PIANCO, Wiliam. A Alegoria Histórica nos Filmes de Viagem de Manoel de Oliveira. Tese de Doutorado, Universidade do Algarve, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Centro de Investigação em Artes e Comunicação (Portugal), 2017.

PIANCO, Wiliam. A Alegoria Histórica em Manoel de Oliveira: Um filme falado. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de São Carlos (Brasil) / Programa de Pós-Graduação em Imagem e Som, 2011.

PRETO, António. “Elogio da Desmedida”. In.: Anabela Dinis Branco de Oliveira. Reencontro Único – Doutoramento Honoris Causa – Manoel de Oliveira. Vila Real: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, 2013, pp. 9-22.

RIBEIRO, Maria Manuela Tavares (coord.) Imaginar a Europa. Coimbra: Edições Almedina S.A., 2010.

ROSÁRIO, Filipa Raposo do Amaral Ribeiro do. IN A LONELY PLACE – Para uma Leitura do Espaço do Road Movie a partir da Representação da Cidade Norte-americana. Tese de doutoramento. Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras. Lisboa, 2010.

SHOHAT, Ella; STAM, Robert. Crítica da imagem eurocêntrica: multiculturalismo e representação. Trad. Marcos Soares. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

XAVIER, Ismail. “A alegoria histórica”. In.: Fernão Ramos (org.). Teoria Contemporânea do Cinema (vol. 1). São Paulo: SENAC, 2005.

Publicado
2019-07-09
Como Citar
Pianco, W. (2019). O PRINCÍPIO DE TUDO: IDENTIDADES E DESLOCAMENTOS SOBRE O MEDITERRÂNEO EM UM FILME FALADO, DE MANOEL DE OLIVEIRA. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA, 8(1). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/2482
Seção
Dossiê