ESTÉTICA DO MONOMITO COMO ESQUEMA ITERATIVO NA OBRA EM QUADRINHOS GALVEZ, IMPERADOR DO ACRE

  • Carlos Frederico Silva de Oliveira Universidade Federal do Acre

Resumo

O presente trabalho tem o objetivo de arguir como funciona o esquema iterativo como fórmula, observando sob um aspecto semiótico a derivação que sofre para ser reutilizado procurando manter sempre a estrutura narrativa como recurso estético. O esquema iterativo utilizado na obra é o monomito, um dos mais extensamente utilizados no Mass media onde pode ser notado seu uso entre filmes, livros e quadrinhos como o objeto aqui analisado. Para tanto foram utilizados painéis do quadrinho e submetidos à teoria semiótica de Umberto Eco. Conclui-se que, o uso de um dado esquema iterativo pode moldar de forma diferente um mesmo conteúdo se aplicado numa outra forma de expressão.

Biografia do Autor

Carlos Frederico Silva de Oliveira, Universidade Federal do Acre
É mestre em Letras: Linguagem e Identidade pela Universidade Federal do Acre. Possui graduação em Produção Multimídia pela Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro (2008). E é designer atuante na mesma instituição.

Referências

CAVALCANTE, Maria de Nazaré. Dom Luiz Galvez na comarca da Amazônia: a transculturação em Galvez, Imperador do Acre. Rio Branco: EDUFAC, 2005.

CAMPBELL, Joseph. O herói de mil faces. 10a ed. São Paulo: Editora Pensamento Ltda, 1997.

ECO, Umberto. Tratado Geral da Semiótica. São Paulo: Editora Perspectiva, 1980.

ECO, Umberto. Apocalípticos e integrados [tradução Pérola de Carvalho]. São Paulo: Perspectiva, 2015 .

SOUZA, Márcio. Galvez Imperador do Acre. 18a ed. (1a ed. Record) Rio de Janeiro: Record, 2001.

SOUZA, Márcio. Galvez Imperador do Acre / Adaptação da obra de Márcio Souza; Ilustrações de Miguel Imbiriba; Roteiro de Domingos Demasi. – Belém : SECULT, 2004.

Publicado
2018-12-05
Como Citar
Oliveira, C. F. S. de. (2018). ESTÉTICA DO MONOMITO COMO ESQUEMA ITERATIVO NA OBRA EM QUADRINHOS GALVEZ, IMPERADOR DO ACRE. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 7(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/2175
Seção
Artigos