AS PEQUENAS COMUNIDADES AMAZÔNICAS COMO NOVOS DESTINOS TURÍSTICOS

  • Fabiana Nogueira Chaves Ufac
Palavras-chave: Comunidades Amazônicas, Culturas Populares, Turismo, Meios de Comunicação de Massa

Resumo

O presente trabalho desenvolve uma análise sobre o aumento das atividades turísticas nos últimos anos e sobre como os motivos ligados aos incentivos a esta atividade econômica fizeram com que as pequenas comunidades amazônicas e suas culturas populares se tornassem novos destinos turísticos. Para isso desenvolve-se uma análise de dois tipos de turismo: o turismo emancipador, que busca gerar renda e fortalecer os laços identitários das comunidades tradicionais e o turismo predatório, que, incentivado pelos meios de comunicação de massa, deforma a identidade sociocultural das populações, produzindo um turismo que visa somente o lucro. O artigo procura discorrer sobre os processos de enculturação promovidos pela mídia, bem como sobre as possibilidades frente a estes processos.

Biografia do Autor

Fabiana Nogueira Chaves, Ufac
Fabiana atua como produtora cultural da Universidade Federal do Acre - Ufac, onde trabalha com integração comunitária e também com educação popular feminista. Possui Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo - USP (2011) e graduação em Comunicação Social / Jornalismo pela Universidade Federal de Viçosa - UFV (2008). Atualmente é pesquisadora do grupo Amajor - Amazônia, jornalismo e ambiente (Ufac/Cnpq), do Núcleo de Estudos de Gênero da Amazônia - Nega (Ufac/Cnpq) e do Centro de Estudos Latino Americanos de Comunicação e Cultura - CELACC (USP/Cnpq).

Referências

ADORNO, T.W. A indústria cultural. In: Cohn, G. (Org.). Comunicação e indústria cultural. São Paulo: Nacional, 1978.

BECKER, B.K. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

FERREIRA, M. N. Alternativas metodológicas para a produção científica. São Paulo. Celacc/ Eca/ USP. 2006.

------. Comunicação, resistência e cidadania: as festas populares. Comunicação e Política, v. 24, p. 61-71, 2006.

--------. A festa como objeto de estudo: Uma introdução. Extraprensa: São Paulo -Celacc-ECA/USP, v. 8, n. outubro, p. 14-22, 2000.

--------. As Festas Populares na Expansão do Turismo: a experiência italiana. São Paulo: Arte&Ciência, 2001. 111 p.

--------. Globalizar a luta para globalizar a esperança. Comunicação e Política, Rio de Janeiro - R.J, v. 23, n. 03, 2005.

--------. Os desafios da produção científica no neoliberalismo: As culturas e a comunicação subalterna. Comunicação e Política, Rio de Janeiro, v. 25, p. 101-120, 2006.

---------. Identidade cultural e turismo emancipador. São Paulo: Celacc/ECA/USP, 2005. 224 p.

---------. Globalização e Identidade Cultura na América Latina. São Paulo: CEBELA, 1995.

HALL, S. A Identidade Cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro:DP&A, 2000.

MARTÍN-BARBERO, J. Dos meios às mediações: Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.

RIBEIRO. D. Cultura e Alienação. In: Os brasileiros: Teoria do Brasil. Petrópoles: Vozes, 1983. p 81-166.

Publicado
2017-12-18
Seção
CULTURA E COMUNICAÇÃO