A comunicação na educação de bebês

quando falar com os bebês significa singularizar para humanizar

Palavras-chave: Teoria Histórico-Cultural. Educação Infantil. Comunicação. Bebês.

Resumo

Nascemos com uma única capacidade, a de aprender e, com isso, se desenvolver. Entretanto, precisamos estar em condições concretas favoráveis de vida e educação. A comunicação exercerá uma função essencial nesse processo. Neste texto objetivamos refletir sobre o papel da comunicação na educação da primeiríssima infância, a partir dos pressupostos teóricos da Teoria Histórico-Cultural, visando dialogar com os professores sobre a importância de falar com os bebês, de estabelecer uma relação e provocar neles novas necessidades, inclusive a de falar, levando ao desenvolvimento gradual de suas funções psíquicas (percepção, memória, atenção, linguagem) para que seja capaz de interpretar e compreender o mundo à sua volta de forma cada vez mais consciente e sofisticada. Com isso, busca-se como resultado contribuir para o avanço nas discussões da Pedagogia da Infância, bem como fornecer subsídios teóricos e metodológicos para uma prática pedagógica intencional, fundamentada e humanizadora.

Referências

CHEROGLU, S.; MAGALHÃES, S. M. O primeiro ano de vida: vida uterina, transição pós-natal e atividade de comunicação emocional direta com o adulto. In: MARTINS, L. M.; ABRANTES, A. A.; FACCI, M. G. D. Periodização Histórico-Cultural do Desenvolvimento Psíquico: do nascimento à velhice. Campinas-SP: Autores Associados, 2016.

DAVYDOV, V. V. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico. Moscú: Editorial Progreso, 1988.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere Vol 2. Os intelectuais. O princípio educativo. Jornalismo. Edição e tradução: Carlos Nelson Coutinho; co-edição: Luiz Sérgio Henriques e Marco Aurélio Nogueira. 2 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

LAZARETTI, L. M.; ARRAIS, L. F. L. O que cabe no currículo da educação infantil? Um convite à reflexão. In: EDUC. ANÁL., LONDRINA, V.3, N.2, P.27-46, JUL./DEZ. 2018 Disponível em: http://www.uel.br/seer/index.php/educanalise/article/viewFile/33682/25300

Acesso em: 14/04/2020

LEONTIEV, A. N. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil.

In: VIGOTISKII, LURIA e LEONTIEV. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone editora, 2001.

LIMA, E. A. Infância e teoria histórico-cultural: (des) encontros da teoria e da prática. Tese de Doutorado. Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Marília, 2005.

LÍSINA, M. La génesis de las formas de la comunicación en los niños. In : DAVÍDOV, V., SHUARE, M. (Orgs.). La Psicología Evolutiva y Pedagógica en la URSS (Antología). Moscou: Editorial Progresso, 1987. p. 274 - 298.

MAGALHÃES, G. M. Atividade-guia e neoformações psíquicas: contribuições da Psicologia Histórico-Cultural para o ensino desenvolvente na Educação Infantil. In: Crítica Educativa (Sorocaba/SP), v. 4, n. 2, p. 275-286, jul./dez.2018 Disponível em: http://www.criticaeducativa.ufscar.br/index.php/criticaeducativa/article/view/354

Acesso em: 15/07/2019

MELLO, S. A. A escuta como método nas relações na escola da infância. In: COSTA, S. A.; MELLO, S. A. (orgs.). Teoria Histórico-Cultural na Educação Infantil: conversando com professoras e professores. Curitiba: CRV, 2017c.

MELLO, S. A. Bebês e crianças pequenininhas como sujeitos: participação e escuta. In: COSTA, S. A.; MELLO, S. A. (orgs.). Teoria Histórico-Cultural na Educação Infantil: conversando com professoras e professores. Curitiba: CRV, 2017b.

MELLO, S. A. O cuidado e a educação de bebês e a formação de dirigentes. In: Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente-SP, v. 28, n. 3, p. 23-42, Set/Dez, 2017a Disponível em: http://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/5273

Acesso em: 28/06/2019

____________. A questão do meio na pedologia e suas implicações pedagógicas. In: Psicol. USP [online]. 2010, vol.21, n.4, pp.727-739. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-65642010000400005&script=sci_abstract&tlng=pt

Acesso em: 14/05/2019

SILVA, J. R. Contribuições da teoria histórico-cultural para a compreensão do bebê como sujeito ativo. In: SILVA, J. R.; SOUZA, R. A. M.; MELLO, S. A.; LIMA, V. G. (Orgs.). Educação de Bebês: cuidar e educar para o desenvolvimento humano. São Carlos-SP: Pedro & João Editores, 2018.

VIGOTSKI, L. S. Sete aulas de L. S. Vigotski sobre os fundamentos da pedologia. Trad. Zoia Prestes, Elizabeth Tunes, Cláudia da Costa Guimarães Santana. Rio de Janeiro: E-Papers, 2018.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas IV. Madrid: Machado Grupo de Distribución, 2012.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 2 ed. Trad. Sheila Grillo, Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2018.

ZAPOROZET, A. V.; LISINA, M. I. (Orgs.). El desarrollo de la comunicación en la

infancia. Madri: G. Núñez Editor, 1986.

Publicado
2020-12-07
Como Citar
Santos, S. S. dos, & Mello, S. A. (2020). A comunicação na educação de bebês: quando falar com os bebês significa singularizar para humanizar. Muiraquitã: Revista De Letras E Humanidades, 8(2). https://doi.org/10.29327/210932.8.2-22