DOIS SÉCULOS DE REPRESENTAÇÕES DA REGIÃO AMAZÔNICA NOS TEXTOS:

O PARAÍSO DE UM NATURALISTA(JOHN HEMMING) E O TURISTA APRENDIZ(MÁRIO DE ANDRADE)

Autores

  • Lindomar de Souza Torres Araújo Universidade Federal do Acre
  • Sônia Maria da Costa França

Resumo

RESUMO

O presente artigo propõe uma análise comparativa, delimitada em trechos específicos contidos em dois textos construídos com bases narrativas, revelando experiências distintas passadas na região amazônica do Século XIX e XX. O Paraíso de um naturalista de John Hemming, obra contemporânea que explora as primeiras expedições na floresta amazônica e O turista aprendiz de Mário de Andrade, uma composição concebida em formato de diário de viagem retratando todo o trajeto de sua viagem à região. Tencionamos analisar as representações da natureza, do homem e a inter-relação homem-natureza, contrastando as produções originadas pelo estrangeiro europeu, imbuído de saberes e buscas científicas, amplamente denominados de naturalistas (Hemming,2011), em contrapartida (Andrade,2015) explora a percepção do cidadão brasileiro, produtor e fomentador da arte e cultura nacional, uma “nova versão naturalista de ser”, promovendo um resgate dos registros em que o conteúdo expressa a percepção dos sujeitos das narrativas a partir do recorte temporal e local, interessando a reflexão sobre o impacto dos discursos produzidos em épocas passadas para a projeção atual dos elementos homem natureza no contexto amazônico.

Palavras chave: Amazônia; representação; naturalista; cultura

ABSTRACT

This article presents a comparative analysis, based off two specific texts built on narrative bases, displaying distinct experiences in the amazonian region during XIX and XX centuries. “O Paraiso de um naturalista” by John Hemming, describing the expeditions in the amazonian forest and “O turist aprendiz” by Mário de Andrade, a travel diary depicting his trajectory through the region. It is analysed the portraying of nature, men and the relations between them, contrasting the european production, imbued of knowledge and scientific search, denominated naturalists (Hemming, 2011), with (Andrade, 2015) exploring the perception of a brazilian citizen, producer and instigator of national art and culture, a “new naturalist”, promoting a work that expresses the perception of subjects based on a temporal and local cut, interested on the impact of previous discourse on the contemporary elements of man-nature relationship in the amazonian context. 

Key words: Amazon, representation, naturalist, culture

Downloads

Publicado

2021-12-31