Naturezas e culturas amazônicas no olhar de Mário de Andrade

o turista aprendiz navegando nas subjetividades e no surreal

Autores

  • Francisco Bento da Silva Universidade Federal do Acre

Resumo

O escritor Mário de Andrade empreendeu uma viagem à Amazônia no ano de 1927. Esta perambulação foi narrada em forma de diário pelo próprio “turista aprendiz” paulistano, que ainda produziu diversas fotografias durante o percurso de ida e volta. Entre as várias temáticas abordadas pelo escritor em seu diário, encontra-se um olhar direcionado para a fauna e a flora amazônicas em que o autor mescla suas impressões pessoais – em parte influenciadas pelas leituras de outros viajantes anteriores – bem como sua sagacidade e ironia, com as quais ele brinca e transcende o real para inserir aspectos líricos de caráter surreal e absurdo.  São estas questões que a serem discutidas neste artigo, tendo como fonte primária a obra O turista aprendiz, cuja e finalização pelo autor se deu em 1943 mas foi publicada somente em 1976 a partir de uma organização, com apresentação e revisão conduzida por Telê Ancona Lopez e reeditada pelo Instituto de Patrimônio Histórico Nacional - IPHAN em 2015 com uma apresentação desta mesma pesquisadora.

Downloads

Publicado

2021-11-22