DIMENSÃO VIVENCIAL DAS MULHERES QUE VIVERAM NO GARIMPO BOM FUTURO (1987–1991)

  • Ana Cláudia Muler Universidade Federal de Rondônia
  • Ana Cláudia Muler

Resumo

RESUMO: O presente trabalho é resultado de uma pesquisa realizada com mulheres que viveram no garimpo Bom Futuro, localizado no município de Ariquemes, entre os anos de 1987 a 1991, e tem por objetivo analisar a experiência de vida das colaboradoras dentro do universo garimpeiro. Para atender ao objetivo proposto nos valemos da História Oral conceituada por José Carlos Sebe B. Meihy. Por meio das narrativas cientificamente construídas foi possível romper com as representações tradicionais que classificam o garimpo como um ambiente povoado apenas por garimpeiros e prostitutas.

 

Palavras-chave: Garimpo; Mulher; Narrativa; História Oral; Trabalho. 

Biografia do Autor

Ana Cláudia Muler, Universidade Federal de Rondônia
Derpatamento de História na área de História Oral
Ana Cláudia Muler
Departamento De História, área História Oral

Referências

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BECKER, Berta K. Amazônia. São Paulo: Ática, 1996.

______________.Estratégias do Estado e Povoamento Espontâneo na expansão da fronteira agrícola em Rondônia: Interação e Conflito. In: BECKER, Berta K; MIRANDA, Mariana & MACHADO, Lia O. Fronteira Amazônica: Questões Sobre a Gestão do Território. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1990.

______________.Geopolítica da Amazônia. Disponível em <http://www.ppg-casa.ufam.edu.br/pdf/Bertha%20Becker_2005.pdf > Acesso em 20 de Fevereiro de 2017.

FERREIRA, M.M. Do Reco ao Melechete. Uma leitura geográfica do garimpo do Bom Futuro – Extração de cassiterita, Ariquemes.Rondônia, Dissertação (Mestrado em Geociências) Universidade de São Paulo, 1996.

FREITAS, J. L. G. (2006) Mulheres trabalhadoras no garimpo Rio Madeira – Rondônia. Interfaces de vulnerabilidades ao HIV/AIDS. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente). Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho.

IBGE. Histórico do Município de Nova Brasilândia D’Oeste. Disponível em <http://cod.ibge.gov.br/24X > Acesso em 05 de Abril de 2017.

ICHIKAWA, E.Y., SANTOS L.W.D., Vozes da História: Contribuições da História Oral à Pesquisa Organizacional. Disponível em <http://www.anpad.org.br/admin/pdf/enanpad2003-epa-0186.pdf> Acesso em 06 de Janeiro de 2017.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Tristes trópicos. São Paulo; Companhia das Letras, 1996.

MEIHY, José Carlos S. Bom. Manual de História Oral. São Paulo: Loyola, 1996.

______________. Os Novos Rumos da História Oral: O Caso Brasileiro. Disponível em < file:///C:/Users/Particular/Downloads/19041-22572-1-PB.pdf> Acesso em 08 de Dezembro de 2016.

MELLO E SOUZA, Laura. Desclassificados do ouro - a pobreza mineira do

século XVlll. Rio de Janeiro; Graal, 1982.

PERDIGÃO, F.F.S., BASSÉGIO, L.., Migrantes Amazônicos, Rondônia, a

trajetória da ilusão, São Paulo, Loyola, 1992, 221p.

PINHEIRO, Zairo Carlos da Silva. A construção metodológica da tese. In: O Imaginário Nas Espacialidades: quilombolas do vale do Guaporé/Rondônia. 2014. 298 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Setor Ciências da terra, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil contemporâneo: São Paulo, 1981.

SANTOS, Bernadette Grossi dos. O reino da impura sorte: mulheres e homens, garimpeiros em Minas Gerais. Dissertação de Mestrado, Florianópolis, PPGAS/UFSC, 2001

SILVA, Arnaldo. Garimpo do Araras/RO: depois do eldorado. (Dissertação de Mestrado) em Geociências. UNESP - Rio Claro/SP, 2002.

SILVA, Maria Aparecida da. As migrações e a diversidade cultural em Rolim de Moura a partir das décadas de 1970 e 1980. 2015. 140 f. Dissertação (Mestrado em História e Estudos Culturais) Pós Graduação em História e Estudos Culturais. Fundação Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, 2015.

TEDESCO, Leticia. No trecho dos garimpos: Mobilidade, gênero e modos de viver na garimpagem de ouro amazônica. Tese (Doutorado em Antropologia Social), UFRGS, Porto Alegre, 2014.

Publicado
2019-12-23
Seção
ARTIGO