A química está na mesa: correlações entre habitus e capital cultural através de padrões de consumo alimentar

Autores

  • Andressa da Silva Muniz Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Mauro Braga Colégio Pedro II, Campus Humaitá II, Rio de Janeiro, Brasil
  • Monique Gonçalves Instituto Superior de Educação, São Cristóvão, Rio de Janeiro, Brasil

Resumo

As atividades didáticas foram desenvolvidas em uma escola pública do Rio de Janeiro, objetivando estabelecer possíveis correlações entre habitus e o caráter estruturante de capital, trazido por um grupo de alunos do 3o ano do Ensino Médio e seus padrões de consumo alimentar, através da proposição de uma sequência metodológica diferenciada para o Ensino de Química. Os resultados mostraram que o habitus das famílias é proporcional ao grau de instrução dos responsáveis, sendo evidência de que o capital adquirido pelo aluno influencia em seu comportamento, no qual mesmo após o acesso a informações que os levaram a conhecer novas realidades, o meio em que se vive e, principalmente a renda, são majoritariamente influenciadores das ações finais desses estudantes. Todavia, através de alguns resultados, há sim de se esperar que a escola possa ser o meio transformador, contribuindo significativamente para a mudança de postura diante de importantes assuntos que envolvem Química, Sociedade e Saúde.

Downloads

Publicado

2021-10-25