POSSÍVEIS CAMINHOS PARA O ESTABELECIMENTO DE UMA EQUIVALÊNCIA CONCEITUAL E FORMAL DE TERMOS ENTRE O INGLÊS E O PB

Autores

  • Marcela Bravo Esteves Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)

Palavras-chave:

terminologia, tradução, falsos cognatos, linguagem e línguas

Resumo

Este artigo contém os principais pontos analisados no trabalho de dissertação  apresentado como requisito para obtenção do grau de Mestre em Linguística do LIP da UnB em 2010. O objetivo é comparar a equivalência conceitual e formal de termos da área de ciências agrárias entre dois sistemas linguísticos, o do inglês e o do português do Brasil (PB). A   questão “Como ocorre a conformação de um termo tendo como língua de partida o inglês e língua de chegada o PB?” norteia o estudo.  A fim de compreender a questão delimitada, é preciso incluir aspectos fundamentais, como a massiva influência da língua inglesa na redação de artigos técnicos e científicos em PB, o uso da linguagem de especialidade, a compreensão sobre o signo linguístico, aspectos da tradução e o problema do estabelecimento da equivalência entre duas línguas e a intrincada identificação e atribuição do estatuto de termo a uma unidade lexical. Algumas das implicações deste movimento entre as duas línguas mencionadas são discutidas, tomando por base os pressupostos teóricos da variação terminológica de Faulstich (2002).

Referências

[1] FAULSTICH, E. Variação em terminologia: aspectos de Socioterminologia. In: RAMOS G. G.; LAGOS, M. F. P. (Coord.). Panorama actual de la terminologia. Granada: Interlingua, Editorial Comares, 2002.
[2] SAGER, J. In search of a foundation: towards a theory of the term. Terminology, v. 5. P. 41-57, 1998.
[3] KRIEGER, M. da G.; SANTIAGO, M. S.; CABRÉ, M. T. Terminologia em foco: uma entrevista comentada com Maria Teresa Cabré. Calidoscópio, São Leopoldo, v. 11, n 3, p 328-332, 2013. Quadrimestral. Disponível em:http://revistas.unisinos.br/index.php/calidoscopio/issue/view/391. Acesso em: 28 out. 2019.
[4] CABRÉ, M. T. La terminologia. Teoria, metodologia, aplicaciones. Barcelona: Antártida/Empúries, 1993.
[5] CABRÉ, M. T. La terminologia em la traducción especializada. In: GARCIA YEBRA, V.; GOZALO GARCIA, c. (Ed.). Manual de documentación y terminologia para la traducción especializada. Madrid: Arco/Libros, 2004. p. 89-125
[6] RODILLA, G. M. G. La ciencia empieza en la palabra: análisis e historia del linguaje científico. Barcelona : Ediciones Peninsula, 1998.
[7] SAUSSURE, F. de. Curso de linguística geral. Trad. Antonio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. 23. Ed. São Paulo : Cultrix, 2001.
[8] BALDINGUER, K. Teoria semántica: hacia una semántica moderna. Madrid: Ediciones Alcalá, 1970. (Colección Romania Serie Linguística)
[9] CABRÉ, M. T. La terminologia em la traducción especializada. In: GARCIA YEBRA, V.; GOZALO GARCIA, c. (Ed.). Manual de documentación y terminologia para la traducción especializada. Madrid: Arco/Libros, 2004. p. 89-125
[10] KRIEGER, M. da G.; FINATTO, M. J. B. Introdução à Terminologia: teoria e prática. São Paulo : Contexto, 2004.
[11] CABRÉ, M. T. La terminologia en la traducción especializada. In: GARCIA YEBRA, V.; GOZALO GARCIA, c. (Ed.). Manual de documentación y terminologia para la traducción especializada. Madrid: Arco/Libros, 2004. p. 90
[12] CABRÉ, M. T. La terminologia em la traducción especializada. In: GARCIA YEBRA, V.; GOZALO GARCIA, c. (Ed.). Manual de documentación y terminologia para la traducción especializada. Madrid: Arco/Libros, 2004.
[13] HOUAISS, A.; VILLAR, M. de S. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2004.
[14] CARVALHO, N. Empréstimos linguísticos na língua portuguesa. São Paulo : Cortez Editora, 2009. (Série Linguagem & Linguística)
[15] DUBUC, R.; LAURISTON, A. Terms and Contexts. In: WRIGHT, S. E.; BUDIN, g. (Org.). Handbook of terminology management: basic aspects of terminology management. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1997. P 80-87.
[16] KRIEGER, M. da G.; FINATTO, M. J. B. Introdução à Terminologia: teoria e prática. São Paulo : Contexto, 2004.
[17] GOMES, H. E.; CAMPOS, M. L. de A. Sistematic aspects of terminology. Meta: Journal des Traducteurs, Montreal, v 41, n2, p 247-254, 1996.
[18] FAULSTICH, E. Spécifités linguistiques de la lexycologie et de la terminologie: nature épistémologique. Meta: Journal des Traducteurs, Montreal, v.41, n.2, p. 237-246, 1996.

Downloads

Publicado

2020-05-25

Como Citar

Bravo Esteves, M. (2020). POSSÍVEIS CAMINHOS PARA O ESTABELECIMENTO DE UMA EQUIVALÊNCIA CONCEITUAL E FORMAL DE TERMOS ENTRE O INGLÊS E O PB. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological , 7(1), 499-511. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/SAJEBTT/article/view/3015

Edição

Seção

Artigos Originais Linguística, Letras e Artes