POLÍTICA AFIRMATIVA DE COTAS RACIAIS NA EDUCAÇÃO SUPERIOR

PERFIL DOS SUJEITOS BENEFICIÁRIOS DA POLÍTICA NA UFPR

  • Silvia Maria Amorim Lima Universidade Federal do Paraná

Resumo

Este artigo traça um perfil dos estudantes negros que acessaram a Universidade Federal do Paraná (UFPR) através da política afirmativa de inclusão à educação superior, seja pela resolução interna do sistema de cotas raciais da UFPR, seja por meio da legislação federal que ampara esta política, a Lei 12.711/12 (alterada pela Lei 13. 409/16). Trabalhamos com o conceito de políticas afirmativas cujas ações visam, essencialmente, o atendimento a diferentes grupos que se encontram em situação de opressão e discriminação. Vale destacar que a desigualdade racial encontrada na educação superior demandou historicamente reivindicação dos movimentos negros. Assim, estes movimentos concentraram esforços no cenário da educação superior para que fossem estabelecidas políticas afirmativas que rompessem a lógica de trabalho informal e baixa aquisição econômica que afetam a população negra. Foi realizada pesquisa direcionada aos estudantes que ingressaram na UFPR através do sistema de cotas raciais. A composição de cor/raça dos estudantes respondentes foi de 35% de pretos e 65% de pardos. Os dados apontam que, na maioria dos casos, esses estudantes são os primeiros membros de seu núcleo familiar a ingressarem na universidade.

 

Palavras Chaves: Políticas afirmativas. Cotas raciais. Educação superior.

Publicado
2020-11-18