POTÊNCIAS POLÍTICAS DO POP: GÊNERO E ATIVISMO NA CULTURA POP

  • Gabriela Cleveston Gelain PPGCOM ESPM-SP
  • Christian Gonzatti UNISINOS
  • Felipe Viero Kolinski Machado Mendonça UFOP
  • Suzana Mateus UFPE
Palavras-chave: Gênero, Cultura Pop; Ativismo

Resumo

.

Biografia do Autor

Gabriela Cleveston Gelain, PPGCOM ESPM-SP

Doutoranda em comunicação no Programa em Comunicação e Práticas de Consumo pela Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo (ESPM-SP), com bolsa CAPES integral e dedicação exclusiva. É mestra em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), também com bolsa CAPES e jornalista com graduação pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). É integrante do grupo de pesquisa Juvenália (coordenado por Rose de Melo Rocha), pesquisando relações de gênero, raça, geracionais e de classe. Na rede Punk Scholars Network Brasil (2020), integra o comitê científico. 

Christian Gonzatti , UNISINOS

Doutorando e Mestre em Ciências da Comunicação, com ênfase em Processos Midiáticos, na linha de pesquisa de Linguagens e Práticas Jornalísticas pela Unisinos, com bolsa da CAPES. Graduado em Comunicação Social, com habilitação em Publicidade e Propaganda, também pela Unisinos, com bolsa integral. Membro do LIC, Laboratório de Investigação do Ciberacontecimento, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Unisinos, desde 2012, atuando em pesquisas que articulam temas do jornalismo, como as teorias do acontecimento, dos processos em redes e mídias digitais e dos estudos de semiótica. Trabalha com marketing digital e gerenciamento de sites de redes sociais, tendo experiências na área com empresas de diferentes segmentos. Ministra cursos sobre metodologias para análises de redes digitais. Tem interesse, atualmente, nos estudos de cultura pop, redes e mídias digitais, semiótica e pedagogias das diferenças.

Felipe Viero Kolinski Machado Mendonça , UFOP

Professor Adjunto do Departamento de Jornalismo e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFOP. É vice-coordenador do GT Comunicação, Gêneros e Sexualidades da Compós. É Doutor e Mestre em Ciências da Comunicação pela UNISINOS. É jornalista pela UFSM. Realizou estágio de pós-doutorado junto ao PPGCOM da UFMG.  Integra os grupos de Pesquisa Núcleo de Estudos Tramas Comunicacionais: Narrativa e Experiência (UFMG) e o Ponto: afetos, gêneros, narrativas (UFOP). 

Suzana Mateus, UFPE

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (PPGCOM-UFPE), onde também concluiu o mestrado. Possui graduação em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela mesma instituição. Atualmente, integra o Laboratório de Análise de Música e Audiovisual (L.A.M.A.) e o Grupo de Pesquisa em Cultura Pop e Entretenimento (GruPOP), ambos na UFPE, e desenvolve pesquisa sobre as dinâmicas entre divas, corporeidades, performances musicais e encenações. 

Referências

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. Rio de Janeiro, 2003: Civilização Brasileira.
FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1999.
SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, 20 (2), jul/dez, 1995.
Publicado
2020-12-01
Como Citar
Cleveston Gelain, G., Gonzatti , C., Machado Mendonça , F. V. K., & Mateus, S. (2020). POTÊNCIAS POLÍTICAS DO POP: GÊNERO E ATIVISMO NA CULTURA POP. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 9(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/4479
Seção
Apresentação