VIAJANDO EM OUTROS AMBIENTES: A PRODUÇÃO DA DRAG QUEEN NO AMBIENTE VIRTUAL

  • Livia Rocha Helmer UFES
  • Alexsandro Rodrigues UFES
Palavras-chave: drag queen, internet e viagem., drag queen, internet and trip.

Resumo

Este artigo se propôs em dialogar com produções de duas drags queens na internet, sua elaboração aconteceu no não-último capítulo da dissertação intitulada Quem vê close – Não vê corre: Porosidade de um corpo em viagens com Drag Queens. A montagem da dissertação efetuou-se como viagem em se deslocar por eventos com protagonismos de drag queens. A viajante-pesquisadora habitou com seus amigos-viajantes paisagens desta aventura. Nos aventuramos em lugares como: boate Fluente, seminário Cultura Drag, peça teatral Le Circo de La Drag, Parada LGBT+ de Vila Velha, I Conferência de Políticas Afirmativas da UFES e Festival Lacração, os eventos aconteceram em Vitória e Vila Velha, cidades inseridas na Região Metropolitana, denominada Grande Vitória no Espírito Santo. A imprevisibilidade dos caminhos da viagem aconteceu por causa da pandemia, afastada de todas e todos os protagonistas desta viagem, a viajante continuou a aventura em isolamento social. Imersa nas redes sociais, a aventureira percebeu que duas drags capixabas, Mathilda e Cassandra Catu, começaram a ocupar e se reinventar no ambiente virtual. As produções de conteúdos no Instagram e no YouTube criaram outros possíveis diante da suspensão da convivência presencial. A viajante conversou com as duas drags sobre a ocupação delas na internet, as afetações produzidas na quarentena e a valorização cultural-artística da drag queen.

Referências

BRESSAN, Renato T. YouTube: intervenções e ativismos. In Anais do XII Congresso da Comunicação na Região Sudeste/ V Encontro Regional de Comunicação. Juiz de Fora. 2007.
BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: Feminismo e subversão da identidade. Tradução Renato Aguiar. 3a ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.
BUTLER, Judith. Corpos em Aliança e a Políticas das Ruas: Notas para uma teoria performativa de assembleia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.
FOUCAULT, Michel Foucault, uma entrevista: Sexo, Poder e Política da Identidade. In:_____. Ditos & Escritos IX: Genealogia da ética, subjetividade e sexualidade. Organizador Manoel Barros da Motta; Interfaces ISSN 2179-0027 Vol. 9 n. 2 (jul/ago/set 2018) 161 Nº DOI: 10.5935/2179-0027.20180029 tradução: Abner Chiquieri. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014b, p. 251-263.
GALLO, Sílvio. As múltiplas dimensões do aprender. Congresso de Educação Básica: Aprendizagem e Currículo. Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC. 07/02/2012. Disponível em: . Acesso em: 05 de Junho de 2020.
PAULA, Daniela; GARCIA, Wilton. Comunicação, consumo e imagem no Instagram: estudos contemporâneos. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Comunicação e Imagem - ENCOI, Londrina, PR, 24 e 25 de novembro de 2014. Anais. Disponível em: http://www.uel.br/eventos/encoi/anais/TRABALHOS/GT7/COMUNICACAO%20%20CONSUMO%20E%20IMAGEM%20NO%20I.pdf . Acesso em: 6 de Junho de 2020.
TOLEDO, Karina. Mais da metade dos adultos está no grupo de risco da Covid-19 no Brasil. Revista Galileu, São Paulo, 11/05/2020. Disponível em: . Acesso em: 05 de Junho de 2020.
TRÓI, Marcelo; COLLING, Leandro. Decolonizar o corpo: o Teat(r)o Oficina e a Universidade Antropófaga. In: Urdimento. v.1, n. 28, Julho 2017. pp. 108-124.
ROLNIK, Suely. “O mal-estar na diferença”, Anuário Brasileiro de Psicanálise no 3: 97-103. Relume-Dumará, Rio de Janeiro, 1995.
ROLNIK, Suely. A vida na berlinda: Como a mídia aterroriza com o jogo entre subjetividadelixo e subjetividade-luxo. Revista Trópico, São Paulo, 2007.
Publicado
2020-11-09
Como Citar
Rocha Helmer, L., & Rodrigues, A. (2020). VIAJANDO EM OUTROS AMBIENTES: A PRODUÇÃO DA DRAG QUEEN NO AMBIENTE VIRTUAL . TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 9(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/3967
Seção
Dossiê - Potências políticas do pop: gênero e ativismo na cultura pop