HOMOSSEXUALIDADES, PUBLICIDADE E DISPUTAS: UM OLHAR DESCONSTRUCIONISTA SOBRE O BEIJO GAY EM COMERCIAIS PARA TELEVISÃO ABERTA

  • Andre Iribure UFRGS
Palavras-chave: LGBTQIA ; homossexualidades; publicidade; beijo gay

Resumo

Este artigo procura analisar o beijo gay em comerciais para televisão aberta a partir de oito filmes publicitários veiculados entre 1985 e 2017, problematizando as negociações e disputas estabelecidas pelo texto publicitário em relação ao que escapa da norma em um contexto heteronormativo. O referencial teórico encontra-se nas questões de gênero e da sexualidade a partir de uma perspectiva desconstrucionista, discutindo-se, pelas representações sociais, o papel da publicidade em sua relação com as sexualidades não normatizadas. Através da análise de conteúdo, foi percebido que o beijo gay é viável em comerciais para mídia massiva através da articulação das representações das homossexualidades, da adequação de personagens a um modelo heteronormativo, os limites do enquadramento do beijo gay como uma manifestação de afeto e através da sutileza da cena por meio da qual a prática é exibida.

Referências

ARRUDA, Maria Arminda do Nascimento. A embalagem do sistema: a publicidade no
capitalismo brasileiro. 2 ed. Bauru: EDUSC, 2004.

BARDIN, Lawrence. Análise de conteúdo. Edições, v. 70. Lisboa: 1977.

BRITTOS, V.; GASTALDO, E. L. Mídia, Poder e Controle Social. Rio de Janeiro: Alceu
(PUCRJ), v. 7, p. 121-133, 2006.

BRITZMAN, D. O que é essa coisa chamada amor. Identidade homossexual, educação e
currículo. Educação e Realidade. Vol. 21(1), jan/hul. 1996.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade. 2ed. Rio
de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008. 236 p.

CANCLINI, Néstor. Consumidores e Cidadãos: conflitos multiculturais da globalização.
8 ed. Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ, 2010.

CAVALCANTE, Guilherme Ary Rocha Maia. O beijo gay na teledramaturgia brasileira:
caminhos para desconstruir a heteronormatividade. Intercom XXXVII, Foz do Iguaçu,
PR. 2014. Disponível em

COTTA, Diego; CABRAL FILHO, Adilson Vaz. Parada do Orgulho LGBT: uma
estratégia midiática de visibilidade cultural. Revista Políticas Públicas & Cidades-2359-
1552, v. 3, 2016. Disponível em


DE ARAÚJO, Rosana Marley Melo. Exclusão social e responsabilidade social
empresarial. Psicologia em estudo, v. 11, n. 2, 2006.

FRANÇA, Vera Regina Veiga. O acontecimento para além do acontecimento: uma
ferramenta heurística. In: FRANÇA, Vera Regina Veiga; OLIVEIRA, Luciana de (Org.).
Acontecimento: reverberações. Belo Horizonte: Autêntica, 2012. p. 39-51.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 10 ed. Rio de Janeiro: DP&A,
1997.

HERSCOVITZ, Heloiza Golbspan. Análise de conteúdo em jornalismo. In: LAGO,
Claudia; BENNETI, Marcia. (org.) Metodologia de pesquisa em jornalismo. 3 ed.
Petrópolis: Vozes, 2010.

KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 10 ed. São Paulo, SP: Prentice Hall, 2000

_____________. Marketing 3.0. As forças que estão definindo o novo marketing centrado
no ser humano. 1 ed. Rio de Janeiro, RJ: Elsevier, 2010.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pósestruturalista. 6 ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

_____________. Pedagogias da sexualidade. In: O corpo educado: pedagogias da
sexualidade. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

_____________. Teoria Queer - Uma política pós-identitária para a educação. Estudos
Feministas. Ano 9. 2º semestre 2001. p. 541-553.

MORAES, Elaine Cristina Gomes. O movimento homossexual no Brasil: construção da
identidade, eventos e visibilidade mediática. Comunicação & Inovação, v. 14, n. 26, 2013.
Disponível em


MORIGI, Valdir Jose. Teoria Social, Comunicação: Representações sociais, produção de
sentidos e construção dos imaginários midiáticos. Revista Eletrônica E-compos. n.01.
2004.

NICHOLSON, Linda. Interpretando o gênero. Estudos Feministas. Ano 8. 2º semestre
2000. p. 09-41.

NUNAN, Adriana. Homossexualidade: do preconceito aos padrões de consumo. 1 ed. Rio
de Janeiro, RJ: Caravansarai, 2003.

PARKER, Richard. Cultura, economia política e construção social da sexualidade. In: O
corpo educado: pedagogias da sexualidade. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

ROCHA, Everardo P. Guimarães. Magia e capitalismo: Um estudo antropológico da
publicidade. 4 ed. São Paulo, SP: Brasiliense, 2010.

AUTOR. 2008.
AUTOR, 2017.
AUTOR, 2018.
AUTOR, 2018b.
AUTOR, 2019.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. In: Educação e Realidade.
Porto Alegre, v.20, n.2, 1995.

SILVA, Pâmela Guimarães da. Não foi apenas um beijo: O acontecimento beijo gay na
telenovela Amor à vida e a constituição de públicos. 2016. Dissertação (mestrado) -
UFMG, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas.

SILVA, Tomaz Tadeu da. (org.) Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos
culturais. Petrópolis: Vozes, 2013.

SWAIN, Tânia Navarro. Para além do binário: os queers e o heterogênero. In: Gênero,
Niterói, v2, n.1, p. 87-98, 2º sem 2001.

WEEKS, Jeffrey. O Corpo e a Sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo
educado: pedagogias da sexualidade. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In:
SILVA, Tomaz Tadeu da. (org.) Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos
culturais. Petrópolis: Vozes, 2013.
Publicado
2020-11-09
Como Citar
Iribure, A. (2020). HOMOSSEXUALIDADES, PUBLICIDADE E DISPUTAS: UM OLHAR DESCONSTRUCIONISTA SOBRE O BEIJO GAY EM COMERCIAIS PARA TELEVISÃO ABERTA. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 9(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/3963
Seção
Dossiê - Potências políticas do pop: gênero e ativismo na cultura pop