MÚSICA POP, ENVELHECIMENTO E NEGOCIAÇÕES: NOTAS SOBRE A PARCERIA DE GRETCHEN E KATY PERRY EM “SWISH SWISH”

  • Mariana Lins Universidade Federal de Pernambuco
Palavras-chave: idadismo, gênero, envelhecimento, performance, música pop

Resumo

A participação da cantora Gretchen no videoclipe promocional da canção "Swish Swish", da estrela estadunidense Katy Perry, não só adiou a aposentadoria já anunciada da artista brasileira, mas a reposicionou de forma inédita nas instâncias midiáticas. O presente trabalho busca pensar esse processo, discutindo as implicações de gênero e idadismo, a partir de possibilidades teórico-metodológicas dos Estudos de Performance e da análise de roteiros e enquadramentos (TAYLOR, 2013) que marcam o vídeo e as consequentes performances resultantes da parceria entre as cantoras. Entendendo o corpo velho feminino como um elemento central da discussão, propomos investigar de que maneira esse corpo, então aos 58 anos, tensiona o imperativo da juventude na música pop simbolizado por Perry.

Referências

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado. Portugal. Lisboa: Editorial Presença/Martins Fontes, 1970.

BARBERO, Jesús Martín. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1997.

BARCINSKI, André. Pavões misteriosos – 1974-1983: a explosão da música pop no Brasil. São Paulo: Três Estrelas, 2014.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

CASTRO, Gisela G. S. O envelhecimento na retórica do consumo: publicidade e idadismo no Brasil e Reino Unido. In: XXIV Compós, 2015, Brasília, Anais eletrônicos... Brasília: COMPÓS (Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Comunicação), 2015. Disponível em: < http://www.compos.org.br/biblioteca/compos-2015-92b9fc0e-e94c-492d-a0f9-cd283e589d73_2764.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2020.

FOUCAULT, Michel. O corpo, as heterotopias. São Paulo: N-1 Edições, 2013.

FRITH, Simon. Performing rites: on the value of popular music. Estados Unidos. Cambridge: Harvard University Press, 1996.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2003.

LE BRETON, David. Antropologia do corpo. Petrópolis: Vozes, 2011.

LIMA, Mariana L. A estetização da política na performance de Madonna. 2017. 119 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2017.

PAIVA, Raquel; SODRÉ, Muniz. O império do grotesco. Rio de Janeiro: Mauad X, 2002.

SPIVAK, Gayatri C. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2014.

TAYLOR, Diana. O arquivo e o repertório: performance e memória cultural nas Américas. Belo Horizonte: UFMG, 2013.
Publicado
2020-09-22
Como Citar
Lins, M. (2020). MÚSICA POP, ENVELHECIMENTO E NEGOCIAÇÕES: NOTAS SOBRE A PARCERIA DE GRETCHEN E KATY PERRY EM “SWISH SWISH”. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 9(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/3951
Seção
Dossiê - Potências políticas do pop: gênero e ativismo na cultura pop