NAS MARGENS DA LITERATURA E DO JORNALISMO: UM ESTUDO DA OBRA HOLOCAUSTO BRASILEIRO, DE DANIELA ARBEX

Resumo

O presente artigo busca analisar a obra Holocausto Brasileiro, da jornalista mineira Daniela Arbex. O estudo centra-se na discussão das ferramentas presentes na “vertente” do Novo Jornalismo ou New Journalism, focalizando a construção cena a cena, os diálogos completos, o ponto de vista e os detalhes simbólicos. O Novo Jornalismo emerge como um momento singular de aproximação entre jornalismo e literatura, ocorrido na década de 1960, nos Estados Unidos. O “movimento” representa também uma forma de resistência ao paradigma do lead e da pirâmide invertida. O relato jornalístico, segundo essa vertente, propõe um mergulho profundo nas dinâmicas sociais, históricas e cotidianas – afastando-se das injunções do jornalismo do tradicional. A investigação alicerça-se sob as bases da pesquisa bibliográfica, ancorando-se nas discussões propostas pelos comentadores Tom Wolfe, Erik Neveu e Juan de Moraes Domingues.

Palavras-chave: Novo Jornalismo; Holocausto Brasileiro; Daniela Arbex

Biografia do Autor

Francisco Aquinei Timóteo Queirós, Universidade Federal do Acre (UFAC).

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação, na linha de pesquisa Linguagem e Práticas Jornalísticas, na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Professor efetivo do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Acre (UFAC). Bolsista Prodoutoral (Capes). E-mail: aquinei@gmail.com.

Élisson Nogueira Magalhães, Universidade Federal do Acre (Ufac)
Graduado em Comunicação Social/Jornalismo, pela Universidade Federal do Acre (UFAC).

Referências

ARBEX, Daniela. Holocausto Brasileiro. São Paulo: Geração Editorial, 2013.

BRUM, Eliane. Holocausto Brasileiro (prefácio). São Paulo: Geração Editorial, 2013.

COSSON, Rildo. Romance-Reportagem: o gênero. Brasília: Imprensa Oficial/Editora UnB, 2001.

DOMINGUES, Juan de Moraes. A ficção do Novo Jornalismo nos livros-reportagem de Caco Barcellos e Fernando Morais. Tese (Doutorado). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

NEVEU, Erik. Novos Jornalismos investigativos e Ciências Sociais: pensando empréstimos, diferenças e hibridizações. Revista Paragrafo. Ano IV N.1. Jan/Jun 2016.

PENA, Felipe. Jornalismo literário. São Paulo: Contexto, 2011.

QUEIRÓS, Francisco Aquinei Timóteo. Rasgos literários na prosa jornalística: o Novo Jornalismo em Radical Chique e em A Sangue Frio. Rio Branco: Edufac, 2018.

SUZUKI JR., Matinas. A Sangue Frio (posfácio). São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

WOLFE, Tom. Radical Chique e o Novo Jornalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

Publicado
2018-12-05
Como Citar
Queirós, F. A. T., & Magalhães, Élisson N. (2018). NAS MARGENS DA LITERATURA E DO JORNALISMO: UM ESTUDO DA OBRA HOLOCAUSTO BRASILEIRO, DE DANIELA ARBEX. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 7(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/2174
Seção
Artigos