“IN PLACES DEEP I LIVE”: DO ESPAÇO EM TRUE DETECTIVE (1 & 2)

  • José Duarte ULisboa/CEAUL

Resumo

Criada por Nick Pizzolatto, True Detective é uma série HBO com duas temporadas estreadas entre 2014-2015. Descrita por vários críticos como uma criação com uma atmosfera particular e com diferentes influências, a série apresenta uma visão negativa do “American Dream” em dois espaços. Enquanto a primeira temporada se passa no Louisiana, a segunda temporada situa-se em L.A., ambas apresentando cenários diferentes, mas com uma atmosfera semelhante. Deste modo, o presente artigo tem dois objetivos: em primeiro lugar, compreender as influências culturais das duas temporadas e, em segundo lugar, olhar criticamente para as duas geografias apresentadas na série e o seu significado. De forma a efetuar esta análise, irei primeiro apresentar uma hipótese de leitura relativamente ao espaço em True Detective para, em seguida, explorar os créditos iniciais de cada temporada, uma vez que ambos condensam o modo como o espaço serve de metáfora para o lado obscuro da natureza humana (Clarke, 2014).

Biografia do Autor

José Duarte, ULisboa/CEAUL
José Duarte lecciona na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É também investigador no CEAUL (Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa). As suas áreas de investigação incluem História do Cinema, Cinema Português, Cinema Americano, Estudos de Televisão e Ficção Científica e Fantasia.

Referências

AELSAESSER, Thomas; SIMONS, Jan & BRONK, Lucette (Eds.). Writing for the Medium: Television in Transitions. Amsterdam: Amsterdam University Press, 1994.

BJERRE, Thomas Ærvold. Southern Gothic Literature. Oxford Research Encyclopedia of Literature, 2017. Disponível em: http://literature.oxfordre.com/view/10.1093/acrefore/9780190201098.001.0001/acrefore-9780190201098-e-304 Consultado a: 11/08/2018.

BYRNES, Delya Sarah. “It’s All One Ghetto”: Narrating the Petrochemical Plantation in HBO’s True Detective. Tese de mestrado. Austin, TX, 2015.

CARDWELL, Sarah. Is Quality Television Any Good?: Generic Distinctions, Evaluations and the Troubling Matter of Critical Judgement. In: MCCABE, Janet & AKASS, Kim (Eds.). Quality TV: Contemporary American Television and Beyond. London/New York: I.B. Tauris, 2007. p. 19-34.

CLARKE, Rosie (2014). Noir and Nihilism in True Detective. The Quarterly Conversation, Issue 38, (15 dezembro). Disponível em: http://quarterlyconversation.com/noir-and-nihilism-in-true-detective Consultado a: 10/08/2018.

CONARD, Mark T. (Ed.) The Philosophy of Neo-Noir. Lexington, Kentucky: The University Press of Kentucky, 2007.

EDGERTON, Gary R. A Brief History of HBO. In: EDGERTON, Gary R & JONES, Jeffrey P. (Eds.). The Essential HBO Reader. Lexington, Kentucky: The University Press of Kentucky, 2008. p. 1-23.

FEUER, Jane. HBO and the Concept of Quality TV. In: MCCABE, Janet & AKASS, Kim (Eds.). Quality TV: Contemporary American Television and Beyond. London/New York: I.B. Tauris, 2007. p. 145-158.

LEVERETTE, Marc. Introduction. In: LEVERETTE, Marc & OTT, Brian L. (Eds.). It’s not TV: Watching HBO in the Post-Television Era. New York: Routledge, 2008. p. 1-11.

GODDU, Teresa. Gothic America: Narrative, History, and Nation. New York: Columbia University Press, 1997.

KELLY, Casey Ryan. The Toxic Screen: Visions of Petrochemical America in HBO’s True Detective (2014). Communication, Culture & Critique, Hoboken, New Jersey, v. 10, Issue 1, p. 39-57, 2017.

LIRETTE, Cristopher. Something True about Louisiana: HBO’s True Detective and the Petrochemical America Aesthetic. Southern Spaces, (13 de agosto, 2014). Disponível em: https://southernspaces.org/2014/something-true-about-louisiana-hbos-true-detective-and-petrochemical-america-aesthetic Consultado a: 12/08/2018.

KING, Arthur. The “True Detective” Creator Debunks Your Craziest Theories. BuzzFeed, (6 de março, 2014). Disponível em: https://www.buzzfeed.com/kateaurthur/true-dectective-finale-season-1-nic-pizzolatto Consultado a: 12/08/2018.

LUHR, W. Film Noir. London: Willey-Blackwell, 2012.

PERKINS, Will (20149. True Detective. The Art of the Title. Disponível em: http://www.artofthetitle.com/title/true-detective/ Consultado a: 15/08/2018.

STINSON, Elizabeth (2015). How They Made True Detective’s Opening Credits so Eerie. Wired, (22 de julho, 2015). Disponível em: https://www.wired.com/2015/06/made-true-detectives-opening-credits-eerie/ Consultado a: 12/08/2018.

STREET, Susan Castillo & CROW, Charles L. Introduction: Down at the Crossroad. In: STREET, Susan Castillo & CROW, Charles L. (Eds.). The Palgrave Handbook of the Southern Gothic, Oxford: Oxford University Press, 2016. p. 1-7.

Filmografia

AMERICAN Gothic. Criação: Carina Brinkerhoff. Produção: Full Fanthom Five, 2016.

BEASTS of No Nation. Direção: Cary Joji Fukunaga. Produção: Red Crown Productions, 2015.

CARNIVÀLE. Criador: Daniel Knauf. Produção: 3 Arts Entertainment, 2003-2005.

COLLATERAL. Direção: Michael Mann. Produção: Paramount Pictures, 2004.

DELIVERANCE. Direção: John Boorman. Produção: Warner Bros., 1972.

DOUBLE Indemnity. Direção: Billy Wilder. Produção: Paramount Pictures, 1944.

GAME of Thrones. Criador: David Benioff, D.B. Weiss. Produção: Home Box Office, 2011-.

JANE Eyre. Direção: Cary Joji Fukunaga. Produção: Focus Features, 2011.

L.A. Confidential. Direção: Curtis Hanson. Produção: Regency Enterprises, 1997.

MIAMI Vice. Direção: Michael Mann. Produção: Universal Pictures, 2006.

MIDNIGHT in the Garden of Good and Evil. Direção: Clint Eastwood. Produção: Warner Bros, 1997.

OUT of the Past. Direção: Jacques Torneur. Produção: RKO Radio Pictures, 1947.

ROME. Criador: Bruno Heller, William J. MacDonald, John Milius. Produção: HD Vision Studios, BBC e HBO, 2005-2007.

SEX and the City. Criador: Darren Star. Produção: Darren Star Productions, HBO, 1998-2004.

SIN Nombre. Direção: Cary Joji Fukunaga. Produção: Scion Films, Canana Films, 2009.

SIX Feet Under. Criador: Alan Ball. Produção: HBO, 2001-2005.

TO KILL a Mockingbird. Direção: Robert Mulligan. Produção: Universal International Pictures, 1962.

THE Sopranos. Criador: David Chase. Produção: HBO, 1999-2007.

THE WALKING Dead. Criador: Frank Darabont, Angela Kang. Produção: American Movie Classics (AMC), 2010-.

TRUE Blood. Creator: Alan Ball. Produção: Your Face Goes Here Entertainment, HBO, 2008-2014.

WINTER’S Bone. Direção: Debra Ganik. Produção: Anonymous Content, 2010.

Publicado
2018-12-05
Como Citar
Duarte, J. (2018). “IN PLACES DEEP I LIVE”: DO ESPAÇO EM TRUE DETECTIVE (1 & 2). TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 7(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/2098
Seção
Artigos