LOVE E O ACONTECIMENTO LANA DEL REY NA ERA TRUMP: POR UMA DIMENSÃO INTEMPESTIVA DE UM TEMPO DO POP

  • William David Vieira Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Resumo

A cantora Lana Del Rey apresentou em 2017 seu mais recente álbum, “Lust for Life”, e mudou o discurso reproduzido até então. Sorridente e menos depressiva, a artista entoou um positivismo contrário ao governo Donald Trump, nos Estados Unidos, configurando-se como um acontecimento na indústria fonográfica e na mídia. Neste trabalho, analisamos como o videoclipe Love, carro-chefe do álbum e espécie de narrativa do acontecimento, surge como rejeição ao presidente e apresenta uma realidade utópica. Tensionamos discussões de passado, presente e futuro, suscitadas no clipe, a partir de concepções delineadas por Kehl (2009), Barbosa (2009) e Quéré (2012). Love busca chancelar um tempo do pop mais intempestivo, que investe no entretenimento atrelado a discussões políticas, com pretensões de fugir da crítica do esvaziamento cultural.

Biografia do Autor

William David Vieira, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)
Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Ouro Preto (PPGCOM/UFOP) e Bacharel em Jornalismo pela mesma instituição.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Chapecó, SC: Argos, 2009.

ALBERTO, T. P. A centralidade do pop na mídia: o sujeito contemporâneo na literatura de Nick Hornby. Em Tese, Belo Horizonte, v.19, n.1, p.112-125, jan/abr. 2013. Disponível em: <http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/emtese/article/view/5136>. Acesso em: 21 mai. 2018.

BARBOSA, Marialva. Comunicação e história: presente e passado em atos narrativos. Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v.6, n.16, p.11-27, jul. 2009.

BARBOSA, André Antônio. A potência estética da nostalgia. Serrote, n.16, p.21-39, 2014.

BECCARI, Marcos; PORTUGAL, Daniel B. Da imagem do real para o real da imagem: por um elogio das aparências. Visualidades, Goiânia, v.12, n.2, p.69-89, jul./dez. 2014. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/VISUAL/article/viewFile/34479/18176>. Acesso em 22 mai. 2018.

BERGSON, Henri. A evolução criadora. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BOURDIEU, Pierre. A Distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Zouk, 2008.

KEHL, Maria Rita. O tempo e o cão: a atualidade das depressões. São Paulo: Boitempo, 2009.

KELLNER, Douglas. A Cultura da mídia – estudos culturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru, SP: EDUSC, 2001.

LANA DEL REY. Born To Die. Santa Mônica, CA; Londres, UK; Box, UK: Interscope Records; Polydor Records; Stranger Records, 2012.

______. Born To Die: The Paradise Edition. Santa Mônica, CA; Londres, UK: Interscope Records; Polydor Records, 2012.

______. Ultraviolence. Londres, UK; Santa Mônica, CA: Polydor Records; Interscope Records, 2014.

______. Honeymoon. Santa Mônica, CA: Universal, 2015.

______. Lana Del Rey – Love. 2017 (4m54s). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=3-NTv0CdFCk. Acesso em: 21 mai. 2018.

______. Lust for Life. Santa Mônica, CA: Interscope Records, 2017.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. São Paulo: Editora 34, 1994.

PRADO, José Luiz Aidar. Política do acontecimento. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, Porto Alegre, v.20, n.2, p.495-520, mai./ago. 2013. Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/14103>. Acesso em: 21 mai. 2018.

QUÉRÉ, Louis. A dupla vida do acontecimento: por um realismo pragmatista. In: FRANÇA, Vera; OLIVEIRA, Luciana de (Orgs.). Acontecimento: reverberações. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012, p.39-51.

SANTIAGO, Silviano. O cosmopolitismo do pobre. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.

SERELLE, Márcio. Sujeito e vida midiatizada: considerações sobre a ficção de Nick Hornby. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, Porto Alegre, v.16, n.38, p.129-136, abr. 2009. Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/fadir/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/5311>. Acesso em: 22 mai. 2018.

______. Uma outra república do entretenimento. Rumores, v.4, n.8, p.1-11, 2010. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/Rumores/article/view/51202>. Acesso em: 21 mai. 2018.

SOARES, Thiago. Percursos para estudos sobre música pop. In: SÁ, Simone P. de; CARREIRO, Rodrigo.; FERRARAZ, Rogério (Orgs.). Cultura pop. Salvador: EDUFBA; Brasília: Compós, 2015, p.19-33.

WOLFF, Francis. A flecha do tempo e o rio do tempo – pensar o futuro. In: NOVAES, Adauto (Org.). Mutações: o futuro não é mais o que era. São Paulo: Edições Sesc SP, 2013, p.41-61.

ŽIŽEK, Slavoj. Bem-vindo ao deserto do real!: cinco ensaios sobre o 11 de Setembro e datas relacionadas. São Paulo: Boitempo Editorial, 2003.

Publicado
2019-07-09
Como Citar
Vieira, W. D. (2019). LOVE E O ACONTECIMENTO LANA DEL REY NA ERA TRUMP: POR UMA DIMENSÃO INTEMPESTIVA DE UM TEMPO DO POP. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 8(1). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/2087
Seção
Artigos