Feminismo é papo de igual para igual

  • Bleno Caleb de Paula Universidade Federal do Acre
  • Larissa Costa Silva Universidade Federal do Acre
Palavras-chave: feminismo, gênero, igualdade

Resumo

Quase década de 20 do século 21 e o objetivo do milênio da Organização das Nações Unidas (ONU) é a igualdade entre homens e mulheres. Entre tantos outros aspectos em comparação com os homens, as mulheres ainda enfrentam muitas desigualdades no acesso ao ensino e ao mercado de trabalho. Um dos motivos? Elas gastam mais tempo que os homens em tarefas domésticas. Dados da ONU de 2015 revelam que, no Brasil, para cada 100 mulheres, são 96,7 homens. Feminismo, portanto, não é assunto de minoria, é papo de igual para igual. E igualdade é o horizonte desse debate que permeia todas as esferas da sociedade, do ensino ao mercado de trabalho, da sexualidade à violência sexual. 

Biografia do Autor

Bleno Caleb de Paula, Universidade Federal do Acre
Estudante de Comunicação Social/ Jornalismo na Universidade Federal do Acre
Larissa Costa Silva, Universidade Federal do Acre
Estudante de Comunicação Social/ Jornalismo na Universidade Federal do Acre
Publicado
2017-12-19
Seção
ENTREVISTA