Análise da relação entre a gestão financeira e o sucesso esportivo de clubes de futebol profissional no Campeonato Brasileiro

Francielly Martins Prado, Alexandre Lima de Araújo Ribeiro, Paulo Henrique Azevêdo

Resumo


O estudo analisou a interdependência entre a gestão financeira e o sucesso esportivo dos oito clubes de futebol brasileiros com maior faturamento nos anos de 2014 e 2015, mensurada através da classificação nas edições do Campeonato Brasileiro dos referidos anos. Mesmo com a ausência de  gestão profissional, o futebol passou a ser visto como um negócio lucrativo, uma vez que movimenta valores superior a R$ 250 bilhões de dólares no mundo a cada ano. Tratou-se de uma pesquisa descritiva, que utilizou como ferramentas de investigação os relatórios financeiros divulgados pelos clubes, tabelas do Campeonato Brasileiro das edições estudadas, além da produção científica na área sobre gestão do esporte e sites que abordam a temática. Os resultados mostraram um grau de correlação desprezível (ρ - 0,1) entre as variáveis colocação e faturamento no campeonato do ano de 2014 e um grau de correlação forte (ρ 0,7) no ano de 2015, sugerindo que o faturamento é um elemento importante na gestão de clubes de futebol, porém, o clube que possui êxito financeiro não necessariamente obterá sucesso em sua campanha no campeonato, existem outros fatores intervenientes para tal feito. Conclui-se que faturamento anual dos clubes e classificação nos campeonatos não guardam relação linear.

Palavras-chave


Gestão do esporte. Economia do esporte. Futebol. Campeonato Brasileiro de Futebol.

Texto completo:

PDF

Referências


-KASZNAR, I.; GRAÇA FILHO, A. S. (2012). A indústria do esporte no Brasil: economia, PIB – produto interno bruto, empregos e evolução dinâmica. São Paulo: M. Books.

-SPESSOTO, R. E. N. (2008) Futebol profissional e administração profissional: da prática amadorísta à gestão competitiva. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física, Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

-SEIXAS, T. (2009). Gestão dos clubes de futebol no Brasil: críticas e reflexões. Revista Digital EF Deportes. Nº 159

-ISTO É DINHEIRO. (2003). O midas da bola. Acesso em 18 de dezembro de 2015. Disponível em: http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/negocios/20031119/midas-bola/21426.shtml

-AIDAR, A. C. K., LEONCINI, M. P., e DE OLIVEIRA, J. J. (2000). A nova gestão do futebol. FGV Editora. p.81

-AZEVÊDO, P. H., & BARROS, J. F. (2004). A necessidade de administração profissional do esporte brasileiro e o perfil do gestor público, em nível federal, que atuou de 1995 a 2002. Lecturas: Educación física y deportes, (74), 19.

-MATURANA, H., & REZEPKA, S. N. D. (2000). Formação e capacitação humana. Petrópolis: Vozes.

-BRUNO-FARIA, M. D. F., & BRANDÃO, H. P. (2003). Competências relevantes a profissionais da área de T&D de uma organização pública do Distrito Federal. Revista de Administração Contemporânea, 7(3), 35-56.

-VERGARA, S. C. (2000). Começando a definir a metodologia. Projetos e relatórios de pesquisa em administração, 3, 46-53.

-VERGARA, S. C. (2009). Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 11. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2009.

-BARBETTA, P. A. (2008). Estatística aplicada às ciências sociais. Ed. UFSC.

-ROESCH, S. M. A. (1996). Projetos de estágio do curso de Administração. São Paulo: Atlas.

-SEVERINO, A. J. (2007). Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez. p.122

-FIGUEIREDO FILHO, D. B., & SILVA JUNIOR, J. A. (2010). Desvendando os Mistérios do Coeficiente de Correlação de Pearson (r). Revista Política Hoje, 18(1).

-SZYMANSKI, S.; KUYPERS, T. (1999). Winners and losers. The business strategy of football England: Penguin Books Ltd.

-LEONCINI, M. P., & SILVA, M. T. (2000). A Gestão estratégica de clubes de futebol vista através do caso Manchester United. Encontro Nacional de Engenharia


Apontamentos

  • Não há apontamentos.