Fragilidades da formação dos professores de química: (in)capacitação para o ensino de química orgânica

Autores

  • Guilherme Augusto Paixão Universidade Federal de São Carlos
  • José Gonçalves Teixeira Júnior Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

Este trabalho objetivou identificar tendências de pensamentos relacionados ao ensino de Química Orgânica e os processos formativos dos professores de Química. Parte-se do pressuposto de que a formação dos professores deve estar ancorada em modelos que considerem a importância do conhecimento pedagógico do conteúdo por possibilitar a articulação entre as Ciências e a didática, tornando os conteúdos compreensíveis para os estudantes da educação básica. Para isso, três grupos de sujeitos participaram de entrevistas semiestruturadas: futuros professores de Química, professores da educação básica e formadores de professores. Os dados obtidos evidenciam a importância da Química Orgânica para os professores e futuros professores de Química e que a fragilidade na formação inicial pode ser refletir nas dificuldades enfrentadas pelos estudantes na educação básica.

Downloads

Publicado

2021-10-08