PERCEPÇÃO DE PROFESSORES DE QUÍMICA FACE À EDUCAÇÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: DIFICULDADES E DESAFIOS

Autores

  • Rafael Soares Silva Universidade Cruzeiro do Sul
  • Carmem Lúcia Costa Amaral Universidade Cruzeiro do Sul - Unicsul

Palavras-chave:

deficiência visual. Ensino de química. Educação inclusiva.

Resumo

O Ensino de química para alunos que possuem deficiência visual já é uma realidade em nosso sistema educacional. A qualquer momento o professor pode deparar-se com um ou até mais alunos deficientes visuais em suas classes de ensino regulares. Questões do dia-a-dia do professor de química no que diz respeito ao ensino para deficientes visuais impulsionaram esse estudo a fim de averiguar quais as percepções desses professores face à educação de alunos com deficiência visual: dificuldades e desafios. Os participantes desta pesquisa compreende o total de 305 professores que atuam em regiões diferentes do país. Quanto à formação académica, a maioria (32,1%) possuem licenciatura. O questionário possui um total de 21 perguntas, sendo 2 questões dissertativas. Os resultados apontaram que 92,1% dos entrevistados não possuem qualificação para atuarem com deficientes visuais e 95,4% acreditam que a escola atual não está preparada para receber esses alunos.

Biografia do Autor

Carmem Lúcia Costa Amaral, Universidade Cruzeiro do Sul - Unicsul

Possui graduação em Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, mestrado em Química Orgânica pela Universidade de São Paulo e doutorado em Química Orgânica pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professora titular III da Universidade Cruzeiro do Sul, coordenadora do curso EAD em Ensino de Química, vice coordenadora do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Matemática e vice Coordenadora do Comitê de Ética em pesquisa com seres humanos da Faculdade de Odontologia da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas. É professora pesquisadora do programa de mestrado e doutorado em Ensino de Ciências e Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Cruzeiro do Sul, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino-aprendizagem de química, relação Ciência Tecnologia e Sociedade no ensino de química, temas transversais, ambiente virtual e jogos pedagógicos no ensino de química. 

Referências

ALVES, Fernanda Iassenck de Matos. Ensino de química para alunos com deficiência visual: subsídios teóricos e práticos. 2018. 235 f. Dissertação (mestrado em Educação para a Ciência e a Matemática) - Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2018.
ATAÍDE, K. F. P. de. Ensino de Química com aluno cego: Desafios do professor, dificuldades na aprendizagem. 2019. 125f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática - PPGECEM) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2019.
AMAZONAS, Jackline Torres. Química através dos sentidos: texturização de fórmulas para alunos com deficiência visual. 2014. 194 f. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências na Educação Básica) - Universidade do Grande Rio "Prof. José de Souza Herdy", Duque de Caxias, 2014.
ARAGÃO, Amanda Silva. Ensino de química para alunos cegos: desafios no ensino médio. 2012. 122 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.
BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LDB Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996.
BRASIL, DECRETO Nº 7.611, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 – Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências, 2011.
BENITE, A. M. C.; BATISTA, M. A. R. S.; SILVA, L. D.; BENITE, C. R. M. . O Diário Virtual Coletivo: Um Recurso para Investigação dos Saberes Docentes Mobilizados na Formação de Professores de Química de Deficientes Visuais. Química Nova na Escola (Impresso), v. 36, p. 61-70, 2014.

CREPPE, Carlos Henrique. Ensino de química orgânica para deficientes visuais empregando modelo molecular. 2009. 106 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências) - Universidade do Grande Rio, Duque de Caxias.
COSTA, Emilia Lima da. A formação de conceitos científicos para sujeitos com deficiência visual: sequência Fedathi como aporte metodológico no ensino de química. 2016. 78f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2016.
DANTAS NETO, Joaquim. A experimentação para alunos com deficiência visual: proposta de adaptação de um livro didático. 2012. xiv, 134, 86 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) —Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
FRANÇA, F. A. A formação docente em química para a inclusão escolar: a experimentação com alunos com deficiência visual. 2018.117 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.
GONÇALVES, L., Danhoni, M. y Couto, D. O ensino de Física para deficientes visuais a partir de uma perspectiva fenomenológica. Ciência & Educação (Bauru). 12 (2): 143-153, 2006. Disponível em:< http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=25101951100>. Acesso em: 07 mai. 2020.
INEP. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Básica, 2019. Brásília: INEP, 2019. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica>. Acesso em: 23 mar. 2020.
JESUS, Raine Luiz de. O ensino de química através de maquetes didáticas de estruturas moleculares a estudantes com deficiência visual de uma escola pública de Manaus. 2014. 112 f. Dissertação (Educação e Ensino de Ciências na Amazônia) - Universidade do Estado do Amazonas, Manaus.
LIMA, B. T. da S. Proposta de Química Orgânica para alunos com deficiência visual: Desenhando prática pedagógica inclusiva. 2017. 172f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática - PPGECEM) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2017.
MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar: o que é? Por quê? Como fazer? 2 ed. São Paulo: Moderna, 2006.
MOLENA, Juliane Cristina. Ensino de química para alunos com deficiência visual: investigando a percepção de professores sobre o processo de conceitualização' 21/12/2018 158 f. Mestrado em Educação em Ciências e matemática Instituição de Ensino: Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo, 2018.
MELO, Érika Soares de. Ações colaborativas em contexto escolar: desafios e possibilidades do ensino de química para alunos com deficiência visual. 2013. 139 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2013.
PAULA, Tatiane Estacio de. Um estudo sobre as necessidades formativas de professores de química para a inclusão de alunos com deficiência visual' 18/12/2015 409 f. Mestrado em Educação em Ciências e em Matemática Instituição de Ensino: Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Biblioteca Depositária: Biblioteca Central da Universidade Federal do Paraná, 2015.
PEROVANO, L. P., Desenvolvimento de recursos didáticos para alunos cegos: um estudo de caso no ensino de reações químicas. 2017. 143f., il. Dissertação (Mestrado em Ensino na Educação Básica) – Universidade Federal do Espirito Santo, Espirito Santo, Vitória, 2017.
PIRES, Rejane Ferreira Machado. Proposta de guia para apoiar a prática pedagógica de professores de química em sala de aula inclusiva com alunos que apresentam deficiência visual. 2010. 158 f., il. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências) -Universidade de Brasília, Brasília, 2010
RETONDO, Carolina Godinho; SILVA, Glaucia Maria. Ressignificando a formação de professores de química para a educação especial e inclusiva: uma história de parcerias. Química Nova na Escola, n. 30, p. 27-33, 2008.
SIMÕES, Guilherme Soares. Me ajuda a entender: website como ferramenta de apoio para professores no ensino de Química a estudantes com deficiência visual. 2018. 127 f., il. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências)- Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.
SANTOS, Grazielle Alves dos. Página web com conteúdos de química acessível a estudantes com deficiência visual. 2012. 103 f., il. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) —Universidade de Brasília, Brasília, 2012.
SANTOS, Amanda Fernandes; CORREIA, Luis Miranda; CRUZ-SANTOS, Anabela. Perceção de professores face à educação de alunos com necessidades educativas especiais: um estudo no norte de Portugal. Revista Educação Especial, v. 27, n. 48, p. 11-25, 2014.
SILVA, Laianna de Oliveira. Proposta de um jogo didático para ensino de estequiometria que favorece a inclusão de alunos com deficiência visual. 2014. viii, 98 f., il. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.
SILVA, Tânia Núsia da Costa. "Deficiente visual: ensinando e aprendendo química através das tecnologias assistivas no Ensino Médio". 2014. Dissertação (Mestrado) – Curso de Ensino de Ciências Exatas, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, nov. 2014.
SILVA, Larissa Vendramini da. Inclusão escolar para alunos cegos: acessibilidade ao conceito de Substância em um livro didático de Química em formato Daisy. 2019. 151 f., il. Dissertação de mestrado em Educação para a Ciência, Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista – Unesp – Bauru, 2019.
TOLEDO, Juliana Barretto de. Ensino de química para pessoas com deficiência visual: um estudo por meio da revisão sistemática' 27/01/2017 121 f. Doutorado em QUÍMICA Instituição de Ensino: Universidade Federal de São Carlos, São Carlos – UFSCar, 2017.
ULIANA, Marcia Rosa. Formação de professores de matemática, física e química na perspectiva da inclusão de estudantes com deficiência visual: análise de uma intervenção realizada em rondônia' 11/12/2015 313 f. doutorado em educação em ciências e matemática - ufmt - ufpa - uea instituição de ensino: Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, 2015.
VYGOTSKY, L.S. Obras escogidas V: fundamentos de defectologia. Madrid: Visor, 1983.
VYGOTSKY, L. S. A Construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2003, 496 p.
VIGOTSKI, L. S. (Org.). A formação Social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 6ª São Paulo: Martins Fontes, 1998. (4ª tiragem). Tradução José Cipolla Neto, Luís Silveira Menna Barreto, Solange Castro Afeche.

Downloads

Publicado

2020-06-08

Como Citar

Silva, R. S., & Carmem Lúcia Costa Amaral. (2020). PERCEPÇÃO DE PROFESSORES DE QUÍMICA FACE À EDUCAÇÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: DIFICULDADES E DESAFIOS. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological , 7(1), 108-129. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/SAJEBTT/article/view/3738

Edição

Seção

Artigos Originais Ciências Exatas e da Terra