POTENCIAL CITOTÓXICO DO EXTRATO CLOROFÓRMICO DAS FOLHAS DE Peperomia quadrangularis CONTRA LINHAGENS DE CÉLULAS DE CÂNCER

Autores

  • Emelly Beatriz de Souza Santos Instituto Federal de Rondônia - campus Porto Velho Calama
  • Gabriela Cavalcante Oliveira Instituto Federal Rondônia
  • Rebeca da Costa Rodrigues Instituto Federal Rondônia
  • Fátima de Cássia Evangelista de Oliveira Universidade Federal do Ceará
  • Beatriz Bezerra de Abreu Universidade Federal do Ceará
  • Amanda Feitosa Cidade Instituto Federal Rondônia
  • Elza Paula Silva Rocha Instituto Federal Rondônia
  • Nilton Fagner de Oliveira Araújo Instituto Federal Rondônia
  • Jamile Mariano Macedo Instituto Federal Rondônia
  • Thiago Duarte Mielke Instituto Federal Rondônia - campus Colorado do Oeste
  • Francismeire Bonadeu da Silva Instituto Federal Rondônia - campus Colorado do Oeste
  • Minelly Azevedo da Silva Instituto Federal Rondônia
  • Claudia do Ó Pessoa Universidade Federal do Ceará

Palavras-chave:

Fitoterápicos, Extratos de Peperomia, Células Tumorais

Resumo

Peperomia é um dos gêneros pertencentes à família Piperaceae, com uma estimativa de 1.600 espécies e uma distribuição pantropical. Tendo em vista a escassa literatura sobre a atividade biológica dessa espécie, neste estudo foi avaliado o potencial citotóxico in vitro da fração clorofórmica das folhas da espécie Peperomia quandrangularis em quatro linhagens de células tumorais: HCT-116 (cólon - humano), SNB-19 (Glioblastoma), PC3 (Próstata), HL60 (Leucemia) e MCF-7 (câncer de mama) cedidas pelo Instituto Nacional do Câncer (EUA). O extrato clorofórmico das folhas da espécie Peperomia quadrangularis apresentou eficiência para as linhagens de próstata e leucemia.

Biografia do Autor

Emelly Beatriz de Souza Santos, Instituto Federal de Rondônia - campus Porto Velho Calama

Aluna do Instituto Federal de Ciências e Tecnologia - Curso Técnico em Química. Participou como aluna bolsista no Programa de Iniciação Científica Júnior - ICJ pelo CNPq no laboratório de Físico-química do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado de Rondônia.

Gabriela Cavalcante Oliveira, Instituto Federal Rondônia

Aluna do Curso Técnico em Química do Instituto federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado de Rondônia - IFRO (2016). Possui curso de Inglês pela Minds English School. Participou como aluna voluntária/aprendiz no Laboratório de Microbiologia e Parasitologia do Instituto federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado de Rondônia - IFRO, campus Calama (2017) nas áreas de Biodiversidade, Microbiologia e Parasitologia com ênfase nas Técnicas Biotecnológicas. Foi bolsista no Programa de Iniciação Científica Júnior - ICJ pelo CNPq. Atuou também como estagiária no Centro de Estudos de Biomoléculas Aplicadas à Saúde - CEBio.

Rebeca da Costa Rodrigues, Instituto Federal Rondônia

Aluna Rebeca Da Costa do curso Técnico de Química do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Estado de Rondônia 

Fátima de Cássia Evangelista de Oliveira, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Biotecnologia pelo Programa de Pós-Graduação RENORBIO (Rede Nordeste de Biotecnologia) - 2017. Mestre em Reprodução e Sanidade Animal pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias (PPGCV) -2012. Graduada em Ciências Biológicas- Licenciatura Plena e Bacharelado pela Universidade Estadual do Ceará (2010). Integrante do Laboratório de Oncologia Experimental no Núcleo de Pesquisa e desenvolvimento de Medicamentos. Pós doutora, atuando em NanoBiotecnologia para drug delivery, nas linhas de pesquisa envolvendo o encapsulamento de substâncias antitumorais em micro e nanopartículas poliméricas e/ou lipossomais. Experiência em diversas áreas associadas a farmacologia pré clinica, como genética, biologia celular e molecular,incluindo estudos de citotoxicidade aplicado a avaliação e triagem de compostos lead como protótipos antitumorais.

Beatriz Bezerra de Abreu, Universidade Federal do Ceará

Graduanda do curso de Biotecnologia da Universidade Federal do Ceará (UFC). Membro da Liga Nacional dos Acadêmicos em Biotecnologia (LinaBiotec)

Amanda Feitosa Cidade, Instituto Federal Rondônia

Possui graduação em Química pela Universidade Federal de Goiás (2008), graduação em Química Industrial pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (2008) e mestrado em Ciências Moleculares pela Universidade Estadual de Goiás (2011). Atualmente É servidora efetiva do Instituto Federal de Educação Tecnológica de Rondônia, atuando na área de química orgânica com enfase na química de produtos naturais e química medicinal, e no ensino de química para jovens e adolescentes.

Elza Paula Silva Rocha, Instituto Federal Rondônia

Possui graduação em química pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (2010) e graduação em Licenciatura em Química pela Universidade Federal de Goiás (2011). Atualmente é Professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal do Rondônia.

Nilton Fagner de Oliveira Araújo, Instituto Federal Rondônia

Mestrando em Química (UFMT), na área de concentração de Físico-Química. Técnico de Laboratório/Química do Instituto Federal de Rondônia (IFRO Porto Velho Calama). Interesses: espalhamento de elétrons por moléculas. ## Licenciado em Química pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

Jamile Mariano Macedo, Instituto Federal Rondônia

Graduada em Química pela Universidade Federal de Rondônia (2008), Especialista em Metodologia do Ensino Profissional, Científico e Tecnológico, pelo Instituto Federal de Rondônia (2013). Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Rondônia (2015). Doutoranda da Rede Bionorte. Professora EBTT - área química do Instituto Federal de Rondônia, desde 2010. Possui experiência na área administrativa, atuando em diversos segmentos no âmbito do Instituto Federal de Rondônia, como ensino, pesquisa e extensão. Tem experiência na área de Educação (com ênfase em pesquisa-ação), Química Ambiental, Biossegurança, Microbiologia e Toxicologia ambiental, atuando nas diversas modalidades do Ensino Médio, Técnico, Graduação e Pós-graduação, a fim de contribuir para a a formação de cidadãos e futuros profissionais que atuarão em prol de uma sociedade melhor.

Thiago Duarte Mielke, Instituto Federal Rondônia - campus Colorado do Oeste

Mestrando em Aquicultura pela Universidade Nilton Lins em ampla associação com Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia -MCTI/INPA. Estuda MBA em Gestão de Instituições Públicas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia - IFRO. Especialista em Didática e Metodologia do Ensino Superior pela Faculdades Integradas Aparício Carvalho - FIMCA/RO ( 2018-2019). Graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas (2015-2018) pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia IFRO - Campus Colorado do Oeste. Técnico Agrícola com Habilitação em Agropecuária (2007-2009), também pelo IFRO. Servidor Público Federal, vínculo profissional de Técnico Administrativo em Educação,atuando no cargo de Técnico em Agropecuária no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia. Exerceu a função de Coordenador da Produção Animal II: suinocultura e ovinocaprinocultura do IFRO campus Colorado do Oeste. Tem experiência na área de Ensino de Biologia Geral e nas áreas de Produção Animal: suínos, ovinos e peixes. Membro do grupo de pesquisa Tecnologia para o Manejo de Agroecossistema Tropical -TMAT e do Núcleo de Atendimento a Pessoas com Necessidade Especiais/NAPNE, ambos do IFRO Campus Colorado do Oeste

Francismeire Bonadeu da Silva, Instituto Federal Rondônia - campus Colorado do Oeste

Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Rondônia (2007), com ênfase em florística. Mestrado em Botânica Tropical pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)/Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) (2010), com ênfase em taxonomia de Leguminosae. Tem experiência na área de Botânica, destacam-se como principais linhas de pequisas: Taxonomia e morfologia de Leguminosae, florística, coleções científicas, distribuição geográfica e conservação na Amazônia e fisiologia vegetal. Fui bolsista PCI-DTI-7G na área de Botânica, com ênfase em Florística e Taxonomia Vegetal. Atuando principalmente nos seguintes temas:TAXONOMIA DE LEGUMINOSAE-MIMOSOIDEAE; MORFOLOGIA DE FRUTOS, SEMENTES, PLÂNTULAS E PLÂNTULAS JOVENS DE ESPÉCIES LENHOSAS DA AMAZÔNIA. Fui bolsista de Desenvolvimento Tecnológico Industrial - C do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, junto ao herbário trabalhando com coleções botânicas. Fui professora do Instituto Federal de Rondônia e curadora do Herbário COOE

Minelly Azevedo da Silva, Instituto Federal Rondônia

Licenciada em Química pela Universidade Federal de Rondônia (2009);Especialista em Química Tecnológica e Industrial pela AESA (2010); Mestre em Educação Escolar pela Universidade Federal de Rondônia - UNIR (2015). Doutoranda em Biologia Experimental - UNIR (2017). Trabalhou como professora de Química na Faculdade de Meio Ambiente - FAEMA (2011), Instituto Profissionalizante de Ensino - IEP (2010), Governo do Estado de Rondônia (2009 a 2011) e pesquisadora bolsista CNPQ - Produtos Naturais na Universidade Federal de Rondônia - UNIR (2006-2008). Atualmente é professora de Química no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia - IFRO - Campus Porto Velho Calama, CNPJ: 10.817.343/0006-01. ORCID number: 0000-0002-6052-6341

Claudia do Ó Pessoa, Universidade Federal do Ceará

Professora Titular de Fisiologia do Departamento de Fisiologia Farmacologia da UFC - Ceará. Bolsista do CNPq nível 1B. Graduada em Farmácia Bioquímica pela Universidade Federal de Pernambuco (1989), mestrado em Farmacologia pela Universidade Federal do Ceará (1992), doutorado em Farmacologia pela Universidade Federal do Ceará (2000) e pós doutorado pela University of British Columbia (2008). Pesquisadora visitante National Cancer Insittute (NCI- USA) em 2000 e 2004. Pesquisadora visitante da Australian National University- Canberra (2019) Esteve cedida à Fiocruz Ceará 2014-2018. Atualmente participa do Comitê de Biotecnologia CA-BI/CNPq (2018-2022), da câmara de assessoramento e avaliação técnica cientifica e de inovação da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico de Tecnológico-FUNCAP (2018-2022). É vice-presidente da Federação das Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE). Formação complementar organizado pelo INPI e WIPO em Boas Práticas de Laboratório, Gestão de inovação tecnológica em Biotecnologia, em mapeamento tecnológico, prospecção tecnológica, treinamento em propriedade intelectual e transferência tecnologia. Pesquisadora dos Programas de Pós graduações em Farmacologia (UFC) e Rede Nordeste em Biotecnologia (RENORBIO-UFC). Foi Coordenadora na Área de Recursos Naturais, no Programa RENORBIO (2007-2011). Esta como vice coordenadora do programa de pós-graduação, do ponto focal, RENORBOO da UFC (2019-2021). A principal atividade de pesquisa é oncologia experimental, visando a descoberta de moléculas ou a identificação de novas moléculas com potencial anticâncer, oriundos da biodiversidade ou inspirados da natureza, além de moléculas sintéticas. Desenvolve atividade de bioprospecção de produtos naturais e sintéticos com potencial anticâncer, utilizando ensaios automatizado : High Throughput Screening (HTS). E ensaios de toxicidade de produtos naturais in vitro e in vivo, oriundos de plantas, animais marinho e microorganismos. Esteve entre os finalistas no X Prêmio Octávio Frias e Oliveira, na area de inovação oncológica. Para aqueles que fazem a história da Oncologia no País. Organizado Pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo e a Folha de São Paulo. Indicada entre as 50 mais mulheres, protagonista na pesquisa das ciências biológicas (http://www.openciencia.com.br/portfolio/claudia-do-o-pessoa/). Está entre as mulheres cientistas que, conduzem pesquisas de destaque no Ceará ( https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/editorias/metro/mulheres-cientistas-conduzem-pesquisas-de-destaque-no-ceara-1.2209477). Tem colaborações com mais 100 pesquisadores nacionais e internacionais, devendo ser destacado a sua colaboração nacional com a Embrapa Agroindústria Tropical - Embrapa, Fundação Oswaldo Cruz- Ceará, além das colaborações internacionais com Instituto Fraunhofer IME desde de 2011 (Achen- Alemanha), o Australian National University (ANU) desde de 2010 , o National Cancer Institute- USA, desde de 2001 e British Cancer Research- Vancouver. Coordena projeto Inova Saúde-DECIT/MS com parceria com a Biomanguinhos. Publicou cerca de 290 trabalhos em periódicos indexados, com colaboradores nacional e internacional, 10 patentes depositadas no INPI e 2 nos USA, supervisionou formação de 17 mestres, 24 doutores, 51iniciação cientifica e 10 pós- doutores. Avaliadora do programa Centelha-Ceará e INOVAFIT-FUNCAP. Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS/) e European Science Foundation (ESF). (Texto informado pelo autor)

Referências

[1] RATES, S. M. Plants as source of drugs. Toxicon, v. 39, n. 5, p. 603–613, 2001.
[2] CRAGG, G.; NEWMAN D.J. Biodiversity: A continuing source of novel drug leads. Pure Appl. Chem., v. 77, n. 1, p. 7–24, 2005.
[3] NEWMAN, D.J.; CRAGG, G.M. Natural Products As Sources of New Drugs over the 30 Years from 1981 to 2010. Journal of Natural Products, v. 7, p. 311-355, 2012.
[4] CARVALHO-SILVA, M. Peperomia Ruiz & Pav. no Brasil: morfologia e taxonomia do subgênero Rhynchophorum (Miq.) Dahlst. 2008. 145 f. Tese de Doutorado. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro/Escola Nacional de Botânica Tropical, Rio de Janeiro. 2008.
[5] SKEHAN, P., STORENG, R., SCUDIERO, D., MONKS, A., MCMAHON, J., VISTICA, D., WARREN, J.T., BODESCH, H., KENNEY, S., BOYD, M. R. New colorimetric cytotoxicity assay for anticancer – drug screening. J. Natl. Cancer Inst., 82(13): 1107- 1112, 1990.
[6] MOSSMAN, T. Rapid colorimetric assay for cellular growth and survival: application to proliferation and cytotoxicity assays. J. Immunol. Methods, 65: 55-63, 1983.
[7] BERRIDGE, M. V., TAN, A. S., McCOY, K. D., WANG, R. The Biochemical and Cellular Basis of Cell Proliferation Assays that Use Tetrazolium Salts. Biochemica, 4: 14-19, 1996.

Downloads

Publicado

2020-06-03

Como Citar

de Souza Santos, E. B., Cavalcante Oliveira, G., da Costa Rodrigues, R. ., Evangelista de Oliveira, F. de C. ., Bezerra de Abreu, B. ., Feitosa Cidade, A. ., Silva Rocha, E. P. ., de Oliveira Araújo, N. F. ., Mariano Macedo, J. ., Duarte Mielke, T., Bonadeu da Silva, F., Azevedo da Silva, M. ., & do Ó Pessoa, C. . (2020). POTENCIAL CITOTÓXICO DO EXTRATO CLOROFÓRMICO DAS FOLHAS DE Peperomia quadrangularis CONTRA LINHAGENS DE CÉLULAS DE CÂNCER. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological , 7(1), 678-682. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/SAJEBTT/article/view/3415

Edição

Seção

Comunicação Breve