SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS E RECURSOS DIGITAIS PODEM POTENCIALIZAR A APRENDIZAGEM DE CONCEITOS ALGÉBRICOS?

  • Laécio Nobre de Macedo Universidade Federal do Maranhão - UFMA
  • José Aires de Castro-Filho Universidade Federal do Ceará Instituto UFC Virtual.
  • Síntria Labres Lautert Universidade Federal de Pernambuco Programa de Pós-graduação em Psicologia Cognitiva

Resumo

Melhorar a aprendizagem de conceitos matemáticos é um desafio constante para os professores. Nestes casos, o uso de metodologias com sequências didática e recursos digitais pode ser um aliado. Este estudo investigou o desenvolvimento de conceitos algébricos através de uma intervenção tutorada com uso de uma sequência didática e um objeto de aprendizagem chamado Balança Interativa. Participaram do estudo 40 estudantes do 7º ano de três escolas públicas da cidade de Fortaleza, Ceará, Brasil. Os alunos foram divididos em dois grupos: Grupo Controle (GC) e Grupo Experimental (GE). A investigação consistiu em: pré-teste, intervenção e pós-teste. A intervenção oferecida ao GE ocorreu em duas sessões individuais, com duração média de 45 minutos cada, com um intervalo de dois a três dias entre elas. Os testes estatísticos U de Mann-Whitney e Wilcoxon indicam que os participantes do grupo experimental apresentam desempenho superior em relação aos participantes do grupo controle na resolução de problemas e equações algébricas. Estes resultados indicam a intervenção com uso de sequência didática e recursos digitais favoreceu a aprendizagem dos conceitos algébricos de incógnita, igualdade, desigualdade e princípio de equivalência.

Biografia do Autor

Laécio Nobre de Macedo, Universidade Federal do Maranhão - UFMA
Professor Adjunto na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Doutorando em Ensino de Ciências e Matemáticas (UFPA), Mestre em Psicologia Cognitiva (UFPE), Graduação em Pedagigia (UFC).
José Aires de Castro-Filho, Universidade Federal do Ceará Instituto UFC Virtual.
Doutor em Educação Matemática pela University of Texas at Austin, professor adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará e Coordenador Pedagógico do Instituto UFC Virtual.
Síntria Labres Lautert, Universidade Federal de Pernambuco Programa de Pós-graduação em Psicologia Cognitiva
Doutora em Psicologia Cognitiva e professora do Programa de Pós-graduação em Psicologia Cognitiva da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

VERGNAUD, G. La théorie des champs conceptuels. Recherches en Didactique des Mathématiques, 10, 23, p. 133-169, 1990.

VERGNAUD, G. The nature of mathematical concepts. In: NUNES, T.; BRYANT, P. (Eds.) Learning and teaching mathematics: An international Perspective. East Sussex: Psychology Press, p. 5-28, 1997.

DA ROCHA FALCÃO. A álgebra como ferramenta de representação e resolução de problemas. In: A. SCHLIEMANN; D. CARRAHER; A. G. SPINILLO; L. MEIRA; J. T. DA ROCHA FALCÃO (Org.). Estudos em Psicologia da Educação Matemática. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 1993, p. 85-107.

DA ROCHA FALCÃO, J. T. Psicologia da Educação Matemática – uma introdução. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

DA ROCHA FALCÃO; J. T.; LIMA, A. P. B.; ARAÚJO, C. R.; LINS LESSA, M. M.; OSÓRIO, M. A didactic sequence for the introduction of algebraic activity in early elementary school. In: 24ª Conferência Internacional do Grupo de Psicologia da Educação Matemática. PME-24. Hiroshima-Japão, v. 2, 2000, p. 209-216.

SCHLIEMANN, A. D.; CARRAHER, D.W.; BRIZUELA, B. Bringing Out the Algebraic Character of Arithmetic: From Children’s Ideas to Classroom Practice. Studies in Mathematical Thinking and Learning Series. New Jersey/USA: Lawrence Erlbaum Associates, 2007.

CASTRO FILHO, J. A.; FREIRE, R. S.; FERNANDES, A. C. Development of Early Algebra Concepts Through The Use of Digital Learning Objects. In: 34ª Conferência Internacional do Grupo de Psicologia da Educação Matemática. PME-34. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

CARRAHER, T. N.; CARRAHER, D. W.; SCHLIEMANN, A. D. Na vida dez na escola zero. São Paulo: Cortez, 1995.

LINS LESSA, M. M. Balança de dois pratos e problemas verbais como ambientes didáticos para iniciação à álgebra: um estudo comparativo. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva. Universidade Federal de Pernambuco, 1996.

BRITO LIMA, A. P. O desenvolvimento da representação de igualdade. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva. Universidade Federal de Pernambuco, 1996.

LINS LESSA, M. M. Aprender álgebra em sala de aula: contribuição de uma sequência didática. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva. Universidade Federal de Pernambuco, 2005.

BUTTO ZARZAR, C; ROJANO CEBALLOS, T. Pensamiento algebraico temprano: El papel del entorno Logo. Educ. Mat., México, v. 22, n. 3, dic. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1665-5826201000030 0004& lng =es&nrm=iso>. Acesso em: 12 Set. 2018.

TATAR, D.; ROSCHELLE, J.; KNUDSEN, J.; SHECHTMAN, N.; KAPUT, J.; HOPKINS, B. Scaling Up Innovative Technology-Based Math. Journal of the Learning Sciences, 17, 2, p. 248-286, 2008.

CASTRO FILHO, J. A.; LEITE, M. A.; FREIRE, R. S.; MACÊDO, L. N. O desenvolvimento de conceitos matemáticos e científicos com o auxílio de Objetos de Aprendizagem. In: LOPES, C.R; FERNANDES, M. A. Informática na educação: elaboração de objetos de aprendizagem. Uberlândia: EDUFU, 2007, p. 39-59.

SPINILLO, A. G.; LAUTERT, S. L. Pesquisa de intervenção em psicologia do desenvolvimento cognitivo: princípios metodológicos, contribuição teórica e aplicada. In: CASTRO, L. R.; BESSET, V. L. (Org.). Pesquisa-intervenção na infância e juventude. Rio de Janeiro: Trarepa/FAPERJ, 2008, p. 294-321.

LAUTERT, S. L. As dificuldades da criança com divisão: um estudo de intervenção. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva. Universidade Federal de Pernambuco, 2005.

WILEY, D. A. Connecting learning objects to instructional design theory: A definition, a metaphor and a taxonomy. 2000. Disponível em: http://reusability.org/ read/. Acesso em: 15 Set. 2018.

PROATIVA. Balança Interativa. Disponível em: <http://www.proativa.vdl.ufc.br/oa. php?id=0>. Acesso em: 25 Fev. 2018.

VERGNAUD, G. Multiplicative structures. In. HIEBERT, H. and BEHR, M. (Ed.). Research Agenda in Mathematics Education. Number Concepts and Operations in the Middle Grades. Hillsdale, N.J.: Lawrence Erlbaum, 1988. p. 141-161.

Publicado
2019-08-01
Seção
Artigos de Ciências Exatas, Tecnológicas e Multidisciplinar