DISCRIMINAÇÃO LEGAL ÀS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS (1889 – 1988)

Autores

  • Jurandir Sá Barreto Junior UNEB

Palavras-chave:

religiosidade afro-brasileira, discriminação racial, ordenamento jurídico, normas constitucionais

Resumo

Este trabalho pretende examinar, por meio da análise histórica, o processo de discriminação racial sofrida pelas religiões de matrizes africanas a partir da perspectiva do Direito brasileiro nos cem primeiros anos da história republicana, afastando a tese segundo a qual sendo o mesmo, representante do estado laico, respeitaria a liberdade de expressão religiosa dos cidadãos A Teoria Crítica do Direito caracteriza-se por atribuir relevância ao sentido sócio-político do Direito questionando o tipo de justiça apresentado por um determinado ordenamento jurídico. Com este objetivo, o trabalho foi estruturado em três partes.  Na primeira, descreve-se de maneira breve o processo histórico responsável pela formação da religiosidade de matriz africana no Brasil. Na segunda parte investiga-se a discriminação realizada a partir das leis Infraconstitucionais às referidas religiões, por meio de medidas indiretas que tinham por objetivo inviabilizar o livre exercício de culto e que servirão na realidade enquanto fundamentos normativos autorizadores das perseguições pelas quais passaram os terreiros de candomblé. Por último, na terceira parte, conclui-se que a discriminação perceptível nas constituições republicanas revela-se de maneira vaga e ambígua, também contribuindo enquanto obstáculo ao exercício da religiosidade afro-brasileira.

Biografia do Autor

Jurandir Sá Barreto Junior, UNEB

Doutor em Estudos Étnicos e Africanos pela UFBA, Pós Doutor em Direito Internacional pela UQAM – Université Du Quebéc à Montreal – Canadá. Mestre em Direito Público pela UFPE. Professor da UNEB – Universidade Estadual da Bahia.

Referências

AGUIAR, R. A. R. Direito, Poder e Opressão. São Paulo: Alta-Omega, 1990.

ALMEIDA, Sílvio Luiz de. O que é o racismo estrutural? Belo Horizonte: Letramento, 2018.

BARRETO JR., Jurandir Antônio Sá. O Negro e o Ordenamento Jurídico. São Paulo: Editora Biblioteca 24 horas, 2014.

BARRETO JR., Jurandir Antônio Sá. Raça e degeneração: análise do processo de construção da imagem dos negros e mestiços, a partir de artigos publicados na Gazeta Médica Baiana (1880-1930). Salvador: Eduneb, 2005.

BRAGA, Julio. Na Gamela do Feitiço: repressão e resistência nos candomblés da Bahia. Salvador, EDUFBA, 1995.

CENEVIVA, Walter. Preconceito e discriminação, Folha de S. Paulo, de 31- 5-1997. C. 2, p. 02.

DEVALLE, Antony. “O Racismo persiste”. In Cadernos do Terceiro Mundo, nº 247, ano XXVI

FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: EDUSP, 1996

FREYRE, Gilberto. Atenção, brasileiros. Diário de Pernambuco, 15 maio 1977. Opinião, p. A-13.

FREYRE, Gilberto. Casa grande & senzala. 33. ed. Rio de Janeiro: Record, 1995.

FREYRE, Gilberto. Sobrados e mucambos. Rio de Janeiro: 8º ed. Record, [1936] 1990.

GORENDER, Jacob. Brasil em Preto e Branco. São Paulo: Editora SENAC SP, 2000 p.57.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo. Classes, raças e democracia. São Paulo: Ed. 34, 2002.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo. Preconceito e Discriminação. São Paulo: Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo; Ed. 34, 2004.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo. Racismo e anti-racismo no Brasil. São Paulo: Ed. 34, 1999.

HASENBALG, Carlos. Discriminação e desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

HASENBALG, Carlos. Os números da cor. Rio de Janeiro: Centro de estudos afro-asiáticos, 1996.

HASENBALG, Carlos; SILVA, Nelson do Valle. Relações raciais no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: Rio Fundo, 1992.

JACCOUD, Luciana. Racismo e República: O debate sobre o branqueamento e a discriminação racial no Brasil. In: As Políticas e a desigualdade racial no Brasil 120 anos após a abolição. IPEA, novembro de 2008.

LIGIÉRO, José Luiz. Iniciação ao Candomblé. Rio de Janeiro: Nova Era, 2006.

LYRA, Roberto; ARAUJO JR, João Macello de. Criminologia. 4ª ed, Rio e Janeiro: Forense, 1995, p.130.

MARIANO, Ricardo. Análise sociológica do crescimento pentecostal no Brasil. Tese de Doutorado em Sociologia defendida na USP, São Paulo, 2001.

MARTINS, José Renato Silva. O Dogma da neutralidade Judicial. Rio de Janeiro: Lumen Juris Editora, 2007.

MEDEIROS, Carlos Alberto. Na Lei e na Raça.Legislação e Relações Raciais, Brasil-Estados Unidos. Rio de Janeiro: DPeA, 2004.

MUNANGA, Kabengele. Rediscutindo a mestiçagem no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1999.

ORO, Ari Pedro; BEM, Daniel F. de.. A discriminação contra as religiões afro-brasileiras: ontem e hoje. Ciências, Letras. Porto Alegre, n. 44 p. 301-318, jul. dez. 2008. Disponível em http://fapa.com.br/ciênciaseletras. Acesso em: 18 mar. 2013.

ORO, Ari Pedro; BEM, Daniel F. de.. A discriminação contra as religiões afro-brasileiras: ontem e hoje. Ciências, Letras. Porto Alegre, n. 44 p. 301-318, jul. dez. 2008. Disponível em http://fapa.com.br/ciênciaseletras. Acesso em:18 mar. 2013.

ORTIZ, Renato. Cultura Brasileira e Identidade Nacional. São Paulo: Brasiliense, 1994 p. 41-43

RIOS, Roger Raupp. Direito da antidiscriminação: discriminação direta, indireta e ações afirmativas. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, 2008.

RODRIGUES, Nina. As Raças Humanas. Salvador: Livraria Progresso Editora, 1957.

RODRIGUES, Nina. Os africanos no Brasil. 5. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1977.

SANTOS, Christiano Jorge. Crimes de preconceito e de discriminação. São Paulo: Saraiva, 2010.

SANTOS, Gislene Aparecida dos. A Invenção do Ser Negro. Um percurso das idéias que naturalizaram a inferioridade dos negros. São Paulo: Educ/Fapesp, Rio de Janeiro, Pallas, 2002.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O Espetáculo das Raças. Cientistas, Instituições e Questão Racial no Brasil 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SCHWARCZ, Lilia Moritz; QUEIROZ, Renato (orgs.) Raça e diversidade. São Paulo: Edusp/Estação Ciência, 1996.

SILVA JR., Hédio. Anti-racismo: coletânea de leis brasileiras (federais, estaduais, municipais). São Paulo: Oliveira Mendes, 1998.

SILVA JR., Hédio. Direito de igualdade racial: aspectos constitucionais, civis e penais. São Paulo: Juarez de Oliveira, 2002.

SILVA, Jorge da. Direitos civis e relações raciais no Brasil. Rio de Janeiro: Luam, 1994.

SILVA, Jorge da. Violência e racismo no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Eduff, 1998.

SILVA, Jr. Hédio, Direito Penal e Igualdade Étnico e Racial. In: PIOVESAN, F. Ordem Jurídica e Igualdade Etnico-Racial. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2008.

SILVA, Vagner Gonçalves da. Candomblé e Umbanda. Caminhos da devoção brasileira. São Paulo: Selo Negro, 2005.

SKIDMORE, Thomas E. Preto no Branco: Raça e Nacionalidade no Pensamento Brasileiro. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1989.

SOUSA Jr, Vilson Caetano de. Corujebó: Candomblé e Polícia de Costumes (1938-1976): Salvador, Edufba, 2018.

TELLES, Edward. Racismo à Brasileira: Uma nova perspectiva sociológica. Rio de Janeiro: Relume Dumari, 2003 p.59.

Downloads

Publicado

2021-11-01

Como Citar

Sá Barreto Junior, J. (2021). DISCRIMINAÇÃO LEGAL ÀS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS (1889 – 1988). Revista Em Favor De Igualdade Racial, 4(3), 115–128. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/RFIR/article/view/5051

Edição

Seção

ARTIGOS