APRENDIZAGEM BASEADA EM PROJETOS

UMA CONTRIBUIÇÃO INTERSECCIONAL E ANTIRRACISTA

Autores

  • Augusto Rodrigues de Sousa Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de Rondônia
  • Lediane Fani Felzke Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de Rondônia- Campus Ji-Paraná

Palavras-chave:

Lei 10.639/2003, Práticas Pedagógicas, Estratégias de Ensino

Resumo

O artigo apresenta o processo de construção de seis projetos de ensino em perspectiva interseccional e antirracista, elaborados a partir das considerações propostas nas leis 10.639/2003 e 11.645/2008. Essas leis determinam a obrigatoriedade do ensino de história e cultura africana, afro-brasileira e indígena em todos os níveis de ensino no Brasil, entretanto ainda se notam muitas dificuldades e resistências para sua implementação no cotidiano escolar, dentre as quais a carência de materiais didáticos voltados para essa abordagem. A partir desses pressupostos, foi realizada uma pesquisa participante, no decorrer da qual os alunos envolvidos realizaram, como sujeitos de pesquisa, rodas de conversa, pesquisas bibliográficas e oficinas colaborativas para a construção coletiva dos projetos de ensino como produtos educacionais. Os projetos de ensino produzidos se pautam na herança conceitual das reflexões filosóficas decoloniais e do feminismo negro, em diálogo com as possibilidades politécnicas do modelo pedagógico da aprendizagem baseada em projetos. Como resultado, são oferecidos seis projetos de ensino antirracistas que, partindo da reflexão de mulheres negras, possibilitam a vivência de processos pedagógicos inclusivos, ligados ao cotidiano dos alunos e promotores de autonomia.

 

Biografia do Autor

Augusto Rodrigues de Sousa, Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de Rondônia

Mestre em Educação Profissional e Tecnológica pelo Programa de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia- PROFEPT/IFRO

Lediane Fani Felzke, Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de Rondônia- Campus Ji-Paraná

Doutora em Antropologia Social- UnB; Docente do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de Rondônia Campus Ji-Paraná e do PROFEPT/IFRO. Coordena o Grupo de Pesquisas em Temáticas Étnicas da Amazônia- GETEA/IFRO

Referências

ADÉBÁYÒ, Ayọ̀bámi. Fique comigo. Rio de Janeiro: Harper Collins, 2018.

ADICHIE, Chimamanda Ngozie. O perigo de uma história única. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

AIN-ZAILA, Lu. (In)Verdades: Uma heroina negra mudará tudo (Duologia Brasil 2408 Livro 1). s.l.: Produção Pessoal, 2016. Disponivel em: https://brasil2408.com.br/index.php/e-book/. Acesso em: 31 ago. 2019.

AKOTIRENE, Carla. O que é interseccionalidade. Belo Horizonte: Letramento, 2018.

ANGELOU, Maya. Eu sei porque o pássaro canta na gaiola. São Paulo: Astral Cultural, 2018.

ARROYO, Miguel. Outros Sujeitos, Outras Pedagogias. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

BARATO, Jarbas Novelino. Educação Profissional: saberes do ócio ou saberes do trabalho? São Paulo: Editora SENAC, 2003.

BENDER, William. Aprendizagem baseada em projetos: educação diferenciada para o século XXI. Porto Alegre: Penso, 2014.

BISPO, Antônio. Somos da Terra. PISEAGRAMA, Belo Horizonte, n.12, p. 44-51, 2018.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues; STRECK, Danilo Romeu. Pesquisa Participante: a partilha do saber. Aparecida, SP: Letras e Ideias, 2006.

BRASIL/MEC/CNE. Parecer n° 003/2004, "Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília: MEC/CNE, 2004. Disponivel em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/cnecp_003.pdf. Acesso em: 02 out. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-brasileira”, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm . Acesso em: 27 ago. 2020.

BRASIL. Lei n° 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11645.htm. Acesso em: 27 ago. 2020.

BRASIL. Lei n° 12.288, de 20 de Julho de 2010. Institui o Estatuto da Igualdade Racial; altera as Leis nos 7.716, de 5 de janeiro de 1989, 9.029, de 13 de abril de 1995, 7.347, de 24 de julho de 1985, e 10.778, de 24 de novembro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12288.htm. Acesso em: 27 ago. 2020.

CAMARGO, Fausto; DAROS, Thuinie. A sala de aula inovadora: estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo. Porto Alegre: Penso, 2018.

DAVIS, Angela. Mulheres, Cultura e Política. São Paulo: Boitempo, 2016.

DAVIS, Angela. Atravessando o tempo e construindo o futuro da luta contra o racismo. Salvador, Bahia: UFBA, 2017. (Comunicação Oral). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=waCyuZZap9I. Acesso em 01 jul. 2020.

HOOKS, bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2017.

HOOKS, bell. O feminismo é para todo mundo: políticas arrebatadoras. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 2019.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo: diário de uma favelada. São Paulo: Ática, 2014.

ARAUJO, Ronaldo Marcos de Lima; FRIGOTTO, Gaudêncio. Práticas pedagógicas e ensino integrado. Revista Educação em Questão, v. 52, n. 38, p. 61–80, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/viewFile/7956/5723>. Acesso em: 19 abr. 2018.

MALDONADO-TORRES, Nelson. A topologia do ser e a geopolítica do conhecimento: modernidade, império e colonialidade. In: SANTOS, Boaventura.; MENESES, Maria Paula. Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010. p. 313-339.

MUNANGA, Kabemguele. Superando o Racismo na Escola. Brasília: Ministério da Educação; Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005.

NASCIMENTO, Eliza. A matriz africana do mundo. São Paulo: Selo Negro, 2008.

NOGUERA, Renato. O ensino de Filosofia e a lei 10.6339. Rio de Janeiro: Pallas, 2014.

RAMOSE, Mogobe. Sobre a legitimidade e o estudo da filosofia africana. Ensaios Filosóficos, Rio de Janeiro, v. IV, out. 2011. Disponível em: http://www.ensaiosfilosoficos.com.br/Artigos/Artigo4/RAMOSE_MB.pdf. Acesso em 20 jul. 2020.

RIBEIRO, Djamila. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017.

SANTOMÉ, J. T. Globalização e Interdisciplinariedade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

SAVIANI, D. O choque teórico da politecnia. Trabalho, Educação e Saúde (online), v. 1, p. 131-135, 2003. ISSN 1.

SOUSA, A. R. D.; FELZKE, L. F. Afrofuturo: Projetar (se) um outro mundo possível. Porto Velho/RO; Ji-Paraná/RO: NEABI/IFRO; GETEA/IFRO, 2020a. Disponível em http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/572464. Acesso em 20 de julho de 2020.

SOUSA, A. R. D.; FELZKE, L. F. Caçador de mim: escrevendo a própria história. Porto Velho/RO; Ji-Paraná/RO: NEABI; GETEA, 2020b. Disponível em http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/572456. Acesso em 20 de julho de 2020.

SOUSA, A. R. D.; FELZKE, L. F. Caçador de mim: mapeando nossos lugares. Porto Velho/RO; Ji-Paraná/RO: NEABI/IFRO; GETEA/IFRO, 2020c. Disponível em http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/572457. Acesso em 20 de julho de 2020.

SOUSA, A. R. D.; FELZKE, L. F. Projeto 4 Kemet: repensar a certidão de nascimento da filosofia. Porto Velho/RO; Ji-Paraná/RO: NEABI/IFRO; GETEA/IFRO, 2020d. Disponível em http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/572467. Acesso em 20 de Julho de 2020.

SOUSA, A. R. D.; FELZKE, L. F. Projeto 5 Geledés: a voz das mina! Porto Velho/RO; Ji-Paraná/RO: NEABI/IFRO; GETEA/IFRO, 2020e. Disponível em http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/572458. Acesso em 20 de Julho de 2020.

SOUSA, A. R. D.; FELZKE, L. F. Projeto 6 Ubuntu: eu sou porque nós somos! Porto Velho/RO; Ji-Paraná/RO: NEABI/IFRO; GETEA/IFRO, 2020f. http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/572460. Acesso em 20 de Julho de 2020.

Downloads

Publicado

2021-05-26

Como Citar

Rodrigues de Sousa, A., & Felzke, L. F. (2021). APRENDIZAGEM BASEADA EM PROJETOS: UMA CONTRIBUIÇÃO INTERSECCIONAL E ANTIRRACISTA. Revista Em Favor De Igualdade Racial, 4(2), 32–46. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/RFIR/article/view/4139