REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA DE RIO BRANCO-AC SOBRE O RACISMO

Resumo

Este trabalho baseia-se nos dados da pesquisa do Observatório de Discriminação Racial do Acre da Educação Básica, desenvolvida entre os anos de 2018 e 2019, para identificar as ideias que flutuam sobre o conceito de racismo nas representações socialmente compartilhadas por alunos de escolas de Rio Branco. Apresentar essa compreensão sobre como os alunos entendem o racismo a partir das informações que recebem (ou deixam de receber) no decorrer de sua formação é importante por abrir possibilidades para que sejam construídas reformulações didático-pedagógicas na educação das relações étnico-raciais. Como base teórica, são estabelecidos diálogos com Moscovici (2005) e Gomes (2005). A metodologia utilizada se assemelha a um estudo descritivo-interpretativo, como definido por Amado (2017), lançando mão de questionários e entrevistas estruturadas, aplicadas a alunos, gestores e professores das escolas; bem como o uso da técnica de análise de dados. O recorte aqui se concentra nas respostas dos alunos sobre a pergunta “O que é racismo?”. Nestas, pode-se perceber o desconhecimento do próprio conceito de racismo, confusões entre racismo e bullying, bem como um considerável distanciamento entre as definições dadas pelos alunos e o conceito consolidado como correto.

PALAVRAS-CHAVE: Representações sociais. Racismo. Lei 10.639/2003. Educação Básica.

Publicado
2020-06-10