FORMAÇÃO DOCENTE

NARRATIVAS E EXPERIÊNCIAS COM AS LEIS: 10. 639/03 E 11. 645/08 NO PIBID/HISTÓRIA/UFAC

Resumo

Apoiado nas leis 10.639/2003 e 11.645/2008, que estabelecem a obrigatoriedade do ensino de História e cultura afro-brasileira, africana e indígena na educação básica, esse trabalho é resultado das experiências vividas durante os anos de 2017 e 2019 no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) do Curso de História da Universidade Federal do Acre. Cujo objetivo era a atividade de “Ensino com Pesquisa” ou “Aula Inovadora”, proposta no qual cada bolsista PIBID elaborou uma aula a partir de linhas de pesquisas indicadas no edital do referido projeto. Nessa perspectiva, coube aos bolsistas procurar integrar os alunos da educação básica nas aulas, afim de que os alunos dos sextos anos pudessem participar como sujeitos ativos do processo de ensino e aprendizagem. Usamos como embasamento teórico o artigo “Brinquedos e brincadeiras na educação infantil” de Tizuko Morshida Kishimoto, a apostila “Reencantando a infância com cantigas, brincadeiras e diversão” do Centro de Tecnologia Alternativa da Zona da Mata de Minas Gerais de 2009 e o livro “Brincadeiras Africanas para a Educação Cultural” de Débora Alfaia Cunha, para trazer o recorte sobre a cultura indígena foi utilizado o artigo “O Amazonismo Acriano e os povos indígenas: revisitando a história do Acre”, de José Pimenta, o livro “Quebrando preconceitos: subsídios para o ensino das culturas e histórias dos povos indígenas”, de Célia Collet et al e a tese de João Veras “Seringalidade: a colonialidade no Acre e os condenados da floresta”. Como resultado, pode-se perceber a importância das experiências desenvolvidas no PIBID como auxílio na abordagem de temáticas étnico-raciais para formação docente e dos alunos envolvidos no programa."

PALAVRAS-CHAVE: Aula Inovadora. PIBID. Lei 10.639/03. Lei 11.645/08.

Publicado
2020-06-10