ATUAÇÃO E POSSIBILIDADES PARA O NEABI DO IFAC - CAMPUS RIO BRANCO

  • Alcilene Alves Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Acre

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir aspectos referente à implementação do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (Neabi/Ifac) entre 2017 a 2019, analisando metodologicamente sob a ótica qualitativa e pesquisa participante, como membro e coordenadora do núcleo, ressaltando a promoção de ações dentro do Instituto Federal do Acre (Ifac), Campus Rio Branco, que busca desenvolver atividades variadas que fomente a participação, inclusão e debate entre estudantes, pesquisadores e comunidades tradicionais, articulando servidores, alunos e ativistas de movimentos sociais e associações locais interessados na Educação para as Relações Étnico-Raciais, buscando a promoção da cidadania e erradicação da discriminação, no intuito de desenvolver ações de valorização cultural dos povos de matrizes afro-brasileiras e indígenas Objetiva a concretização de atividades que favoreça a organização de debates sobre a discussão proposta pelas comunidades quanto o conhecimento e valorização da história e cultura, criando espaços de diálogo junto às comunidades locais e indígenas. Orientando a valorização e identificação afro-brasileira regional. O Neabi tem procurado junto aos pesquisadores e colaboradores discutir pesquisas de acordo com as demandas propostas pela Lei 10.639/03 e 11.645/08. A partir das discussões, foi possível inserir junto ao calendário escolar as atividades do Neabi, nos meses referentes a abril indígena e ao novembro negro. Dentre as atividades destacamos as oficinas promovidas nas semanas para os diversos cursos do Campus, bem como conferências, minicursos e oficinas que permitam a reflexão e construção de diálogos no âmbito escolar.

PALAVRAS-CHAVE: Neabi. Lei 10.639/2003. Lei 11.645/2008. Afro-brasileiro. Educação das relações étnico-raciais.

Publicado
2020-06-10