Navegações: revista de estudo e pesquisa em educação https://periodicos.ufac.br/index.php/navegacoes <p><strong>Navegações: revista de estudo e pesquisa em educação</strong> tem como foco e escopo a publicação de trabalhos científicos/acadêmicos originais, o incentivo à pesquisa e ao debate da área da Educação, centrados nas suas relações com a sociedade. Os trabalhos encaminhados para publicação deverão ser inéditos, em meios eletrônicos, não sendo permitida a sua apresentação simultânea para avaliação em outro periódico. Navegações é publicada de forma contínua, organizada por um único número anual, recebe artigos inéditos de autores brasileiros ou estrangeiros e que estejam dentro do campo de pertinência do tema proposto.</p> <p><strong>ISSN:</strong> 2674-6638</p> pt-BR rafamg02@gmail.com (Rafael Marques Gonçalves) revistas@ufac.br (Portal de Periódicos da UFAC) Seg, 24 Jun 2019 00:00:00 -0500 OJS 3.2.1.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 DESAFIOS DA EDUCAÇÃO NAS MÚLTIPLAS AMAZÔNIAS: ULTRAPASSAR FRONTEIRAS E SUPERAR LIMITES https://periodicos.ufac.br/index.php/navegacoes/article/view/2597 RESUMO Neste artigo são formulados posicionamentos e propostas para enfrentar os desafios da Educação nas Amazônias, na medida em que esta ajuda a compreender as tensões, resistências e re-existências que se evidenciam como resultado das disputas pela implementação de um padrão sócio-geográfico de poder na região, onde os grupos/classes sociais hegemônicos defendem o consumo voraz de energia, água e solo, enquanto os povos indígenas, afro-amazônidas e os múltiplos grupos camponeses apostam na produtividade biológica primária – solo/fotossíntese/floresta/água. Por fim, destaca-se a importância de compreender a Transgressão ao padrão de poder hegemônico na região não como um produto ou resultado, simples e rápido de ser alcançado, mas, como um processo contínuo, permanente e não determinado de acúmulo de forças e energias, de mudança de valores e de convicções, de diálogos e tensões, de disputas e formação de alianças para a construção de um posicionamento Contra Hegemônico, que exige paciência histórica, sabedoria, esperança, amorosidade e tesão. Palavras-chave: Conferência; Educação; Pesquisa em educação; Amazônia. ABSTRACT In this article, proposals and positions are formulated to face the challenges of Education in the Amazon, insofar as it helps to understand the tensions, resistances and re-existences that are evidenced as a result of the disputes for the implementation of a socio- region, where hegemonic social groups / classes defend the voracious consumption of energy, water and soil, while indigenous peoples, Afro-Amazonians and multiple peasant groups bet on primary biological productivity - soil / photosynthesis / forest / water. Finally, the importance of understanding Transgression to the hegemonic power pattern in the region is not as a product or result, simple and fast to be achieved, but as a continuous, permanent and not determined process of accumulation of forces and energies , of change of values and convictions, of dialogues and tensions, of disputes and formation of alliances for the construction of a Counter Hegemonic position, which demands historical patience, wisdom, hope, love and enthusiasm. Keywords: Conference; Education; Research in education; Amazon. Salomão Mufarrej Hage Copyright (c) 2019 Navegações: revista de estudo e pesquisa em educação https://periodicos.ufac.br/index.php/navegacoes/article/view/2597 Seg, 24 Jun 2019 00:00:00 -0500 O DECRETO 5.626/05 E SEUS POSSÍVEIS DESDOBRAMENTOS NO CAMPO DA EDUCAÇÃO https://periodicos.ufac.br/index.php/navegacoes/article/view/2446 Esta pesquisa inserida no campo da política pública educacional como objeto de pesquisa tem como temática principal o Decreto Federal n° 5.626/05 e seus possíveis desdobramentos no campo da educação de surdos. O artigo objetiva apresentar o Decreto Federal n° 5.626 de 22 de dezembro de 2005 demonstrando seus possíveis desdobramentos no campo educacional ao longo de seus treze anos. Pautado na metodologia de revisão bibliográfica proposta por Gil e fundamentado nos documentos do governo federal brasileiro e nos seguintes autores: Liakopoulos; Pergher e Farenza; e Souza, o texto foi dividido em onze partes. Concluímos que foram preparadas trezes possíveis ações públicas, voltadas para educação, baseadas no Decreto Federal n° 5.626, sendo: três resoluções; sete portarias; e três leis. Alguns fatos importantes e curiosos nos foram revelados neste trabalho, tais como: a interrupção do exame Prolibras em determinados períodos de tempo e o seu fim no ano de 2015; a existência de pouca oferta de cursos de Letras/ Libras e de Libras como língua oficial/Língua Portuguesa como segunda língua; a regulamentação da profissão de Intérprete de Libras; a previsão de Libras como componente curricular da educação básica; a oferta de atendimento obrigatório em Libras nas instituições públicas e privadas que prestam serviços à população; e a garantia de orçamento público anual para manter os serviços previstos no Decreto Federal n° 5.626/05. Israel Gonçalves Cardoso Copyright (c) 2019 Navegações: revista de estudo e pesquisa em educação https://periodicos.ufac.br/index.php/navegacoes/article/view/2446 Seg, 24 Jun 2019 00:00:00 -0500 A LEITURA NA PERSPECTIVA DISCENTE https://periodicos.ufac.br/index.php/navegacoes/article/view/2663 <p>A leitura tem sido assunto corriqueiro nos debates e discursos daqueles que à Escola estão ligados, bem como objeto de estudos de pesquisadores. Diz-se, como um mantra, que ler é importante; que a leitura traz conhecimento, como se ela fosse salvadora das pessoas, capaz de elevá-las a um patamar superior. Diante dessa condição que se encontra a leitura, este trabalho intenta investigar que percepção têm alunos dos anos finais da Educação Básica em relação à leitura da palavra escrita, ou seja, de enunciados escritos: livros, contos, artigos, textos curtos... . A coleta das informações se deu por meio de um questionário, com perguntas abertas e fechadas, em que alunos do 1º e 3º anos do Ensino Médio expuseram a relação que têm com a leitura, bem como a percepção, dela. Os dados foram analisados à luz das contribuições de Bakhtin e Volóchinov, na perspectiva da filosofia da linguagem, que postula a linguagem (neste caso a compreensão de enunciados, discursos) como forma de ação sobre outros indivíduos, sobre o mundo e não apenas uma&nbsp;representação&nbsp;dele. O resultado dessa pesquisa indica que a maioria dos alunos compreende a relevância e necessidade da leitura, mas, paradoxalmente, revela pouca prática no desenvolvimento do ato de ler a palavra escrita. &nbsp;</p> Claudia Aparecida Prates, Dagoberto Buim Arena, Mauro Sérgio Demício, Moisés José Rosa Souza Copyright (c) 2019 Navegações: revista de estudo e pesquisa em educação https://periodicos.ufac.br/index.php/navegacoes/article/view/2663 Qua, 31 Jul 2019 00:00:00 -0500 EDITORIAL https://periodicos.ufac.br/index.php/navegacoes/article/view/2598 -- Rafael Marques Gonçalves Copyright (c) 2019 Navegações: revista de estudo e pesquisa em educação https://periodicos.ufac.br/index.php/navegacoes/article/view/2598