Manejo de variedades locais de Dioscorea spp. em comunidades tradicionais da Baixada Cuiabana em Mato Grosso, Brasil

  • Almecina Balbino Ferreira
  • Lin Chau Ming
  • Moacir Haverroth
  • Marilene Santos Lima
  • Matheus Matos Nascimento

Resumo

As dioscoreáceas constituem uma importante fonte alimentar e estão distribuídas nas regiões tropicais e subtropicais de todo o mundo. O objetivo desta pesquisa foi realizar um estudo etnobotânico sobre as variedades de cará (Dioscorea spp.) cultivadas por agricultores de oito municípios da Baixada Cuiabana, em Mato Grosso, com o intuito de verificar as espécies mantidas por eles e suas diversidades, nomes populares das variedades e o sistema de produção da cultura como: preparo das túberas-sementes, manejo da cultura, preparo do solo, plantio, tratos culturais e comercialização. Foram entrevistados 48 agricultores que cultivam o cará e anotados os nomes populares que estes dão às variedades do tubérculo. Foram encontradas três espécies: Dioscorea alata, D. trifida e D. bulbifera. O cultivo do cará é feito no sistema de “roça de toco”. O preparo das túberas-sementes varia de acordo com cada espécie, sendo que, das 3 espécies encontradas, 55% são plantadas partidas e 45% inteiras. A organização e destino da produção acontecem nas comunidades, onde grande parte é destinada à alimentação familiar e o excedente é para a venda direta para consumidores ou via intermediários e aqueles que produzem exclusivamente para a venda.

Publicado
2020-05-07
Seção
Artigos Científicos