Custo de transação do manejo florestal comunitário madeireiro no Acre, 2011-12

Resumo

Este estudo aborda o setor florestal comunitário na Amazônia brasileira. O seu objetivo foi gerar informações econômicas sobre o manejo florestal madeireiro comunitário, no estado do Acre, e assim contribuir na elaboração de políticas públicas que fomentem o uso racional dos recursos florestais regionais. O seu objetivo específico foi quantificar e analisar os custos de transação no contexto do manejo madeireiro comunitário realizado nos Projetos de Assentamentos Agroextrativistas (PAEs) Equador (no município de Xapuri/AC) e Porto Dias (no município de Acrelândia/AC). Para tal, os procedimentos metodológicos basearam-se no levantamento de dados com os manejadores florestais comunitários das áreas de estudo. A partir dos resultados gerados, pode-se concluir que: a) os custos de transação do manejo comunitário têm aumentado substancialmente, podendo inviabilizar a atividade de manejo; b) embora o custo total do manejo comunitário seja considerado elevado em relação ao custo do manejo empresarial, o preço conseguido pelas comunidades no mercado local, através da Cooperativa de Produtores Florestais Comunitários (Cooperfloresta), acaba compensando tais elevações, dada a qualidade da matéria prima oferecida, dentre outros fatores que influenciam as negociações.

Publicado
2020-05-07
Seção
Artigos Científicos