Prospecção fitoquímica da Carapa guianensis (Meliaceae) e Uncaria guianenesis (Rubiaceae) com vista á atividade anti-helmíntica sobre nematódeos gastrintestinais de pequenos ruminantes

  • Sara Lucena de Amorim
  • Lucas Bastos da Silva
  • Joelton da Silva Barata
  • Maria Antonia Ferreira Moniz Pereira ufac
  • Alex Cicinato Paulino de Oliveira
  • Ana Célia Rodrigues Athayde

Resumo

As análises fitoquímicas de plantas e experimentos controlados, podem oferecer novas alternativas efetivas e economicamente viáveis   para as doenças parasitárias por identificar possíveis metabólitos secundários com perfil anti-helmíntico. O objetivo deste trabalho foi avaliar o perfil fitoquímico da Carapa guinensis e Uncaria guianensis, plantas nativas da Amazônia com perfil anti-helmíntico. Amostras das plantas foram coletadas para a elaboração do extrato bruto etanólico. Os extratos foram submetidos a triagem fitoquímica para verificar a presença das classes metabólitos secundários com possíveis perfil para atividade anti-helmíntica. O estudo revelou a presença de metabólitos químicos: fenóis e taninos, saponinas, esteróides e triterpenóides e açucares redutores. Várias pesquisas comprovam a relação desses metabólitos principalmente o tanino sobre o metabolismo de larvas de nematódeos gastrintestinais de pequenos ruminantes por afetar a sua cutícula e impedindo a evolução do estágio infectante para estágio parasitário por alterar suas propriedades químicas e físicas.  Portanto é possível acreditar que as diferentes partes das plantas podem ser uma boa alternativa no controle das endoparasitoses de pequenos ruminantes. As análises fitoquímicas de plantas medicinais e experimentos controlados, associados ao conhecimento recente sobre estratégias no controle de parasitos, podem oferecer novas alternativas efetivas e economicamente viáveis para as endoparasitoses de pequenos ruminantes.

Publicado
2020-05-07
Seção
Artigos Científicos