Avaliação da cobertura vacinal e fatores associados à aderência ao calendário vacinal em crianças menores de 5 anos em Iñapari, na Amazônia peruana

  • Maria Gabriela Silva Guimarães Universidade Federal do Acre
  • Fernando Luiz Cunha Castelo Branco Universidade Federal do Acre
  • Humberto Oliart Guzmán Universidade Federal do Acre
  • Athos Muniz Braña Universidade Federal do Acre
  • Carlos Hermogenes Manrique de Lara Estrada UNIVERSIDAD NACIONAL MAYOR DE SAN MARCOS
  • Nancy Arróspide UNIVERSIDAD NACIONAL MAYOR DE SAN MARCOS
  • Mônica da Silva-Nunes Universidade Federal do Acre

Resumo

Objetivos: A vacinação é adotada com o intuito de promover a proteção da saúde e prevenção de doenças imunopreveníveis, principalmente na infância. Esse estudo tem como objetivo avaliar a cobertura vacinal das crianças peruanas. Métodos: O estudo foi realizado no município de Iñapari (Peru). A população investigada proveio do censo dos domicílios que apresentavam pelo menos uma criança menor de 5 anos de idade, residentes nas áreas urbanas do município de Iñapari. Para a análise, utilizou-se o programa estatístico SPSS 13.0 (SPSS Inc., Chicago, IL). Resultados: Foram identificadas 73 crianças na área urbana de Iñapari, sendo 50,7% do sexo masculino e 49.3% do sexo feminino, com idade média de 22,59 meses. As vacinas de maiores coberturas foram a primeira e segunda dose de VOP e de Pentavalente, primeira dose de Hepatite B e BCG. As vacinas com menores coberturas foram a segunda e terceira dose de Antipneumococo e segunda dose VORH. Fatores associados ao esquema vacinal completo foram idade, escolaridade materna, característica domiciliares, consulta de rotina e de trabalho remunerado. Conclusões: Apesar de boa cobertura, há dificuldade das crianças completarem o esquema vacinal com mais de uma dose. Aumento de campanhas e métodos informativos são alternativas para intensificar a adesão e a conscientização da população.

Publicado
2020-05-07
Seção
Artigos Científicos