Fobia Tipo Sangue-Injeção-Ferimentos e Depressão Comórbida

Danna Sousa França

Resumo


O presente estudo apresenta dados sobre a relação entre a fobia tipo sangue-injeção-ferimentos (DSM-5) e depressão, a partir de revisão bibliográfica. Realizou-se pesquisa em periódicos indexados nas bases de dados MedLine e Scielo, utilizando os descritores fobia, sangue, injeção, ferimento e depressão. Os critérios para inclusão foram: trabalhos empíricos publicados no período de 2006-2015, que tratassem diretamente sobre a comorbidade, nos idiomas português, inglês e espanhol, sendo excluídos os relatos de casos. Foram encontradas poucas pesquisas que abordavam especificamente a fobia sangue-injeção-ferimentos e suas comorbidades, sendo constatada alta prevalência de depressão comórbida. Um dos fatores que pode explicar a escassez dos estudos é a evitação dos pacientes com fobia sangue-injeção-ferimentos em relação a serviços e tratamentos considerados importantes para a saúde, no intuito de evitar os objetos fóbicos.

Texto completo:

PDF

Referências


Associação Psiquiátrica Americana. (2014). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais (5a ed.). Porto Alegre: Artmed.

Dalgalarrondo, P. (2000). Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais. Porto Alegre: Artmed.

D’El Rey, G. J. F. & Montiel, J. M. (2001). Fobia de sangue-injeção-ferimentos: revisão bibliográfica. Arquivos de Ciências da Saúde Unipar (Umuarama), 5(2), 161-163. Disponível em http://revistas.unipar.br/saude/article/download/1121/984

Leahy, R. H. (2011). Livre de ansiedade. Porto Alegre: Artmed.

Rush, A. J., Zimmerman, M., Wisniewski, S. R., Fava, M., Hollon, S. D., Warden, D., … Trivedi, M. H. (2005). Comorbid psychiatric disorders in depressed outpatients: Demographic and clinical features. Journal of Affective Disorders, 87, 43-55. doi:10.1016/j.jad.2005.03.005

Sadock, B. J. & Sadock, V. A. (2007). Compêndio de psiquiatria: ciências do comportamento e psiquiatria clínica (9a ed.). Porto Alegre: Artmed.

Terra, Mauro Barbosa, Garcez, Joana Presser, & Noll, Betina. (2007). Fobia específica: um estudo transversal com 103 pacientes tratados em ambulatório. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo), 34(2), 68-73. doi:10.1590/S0101-60832007000200002

Wani, A. L., Ara, A. & Bhat, S. A. (2014). Blood injury and injection phobia: the neglected one. Behavioural Neurology, 1-7. doi:10.1155/2014/471340

Whitbourne, S. K. & Halgin, R. P. (2015). Psicopatologia: Perspectivas clínicas dos transtornos psicológicos (7a ed.). Porto Alegre: Artmed.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


CHAMADA DE TRABALHOS PARA PUBLICAÇÃO NA REVISTA PSICOLOGIAS

Em consonância com a política editorial definida pelo comitê científico da revista Psicologias, os textos que podem ser aceitos para publicação devem ser submetidos via plataforma OJS – Open Journal Systems, pelo endereço revistas.ufac.br/revista/index.php/psi, onde o interessado dará início à inserção dos dados, a partir da criação de um perfil, clicando na aba “CADASTRO”. Antes de confirmar o cadastro, verifique se a opção “Autor: pode submeter à revista” está devidamente marcada.

ESTRUTURA PARA SUBMISSÃO DE ART- ARTIGOS ORIGINAIS: artigos científicos, relatos de experiências ou estudos de caso (s).

 

Os textos deverão destacar os seguintes itens:

  1. Título
  2. Autor (es)
  3. Resumo
  4. Abstract
  5. Palavras-chave
  6. Introdução: Justificativa e objetivos
  7. Fundamentação teórica e metodológica
  8. Discussão dos resultados
  9. Conclusão (ões)
  10. Bibliografia
  11. Dados dos autores: currículo resumido, vinculação do (s) autor (es), instituição, telefone, E-mail e foto.

 

São imperativas as seguintes regras:

 

i)                    Os títulos e nomes dos autores devem ser centralizados e separados por espaços duplos entre linhas. Os títulos em letras maiúsculas e minúsculas e em negrito. É permitido incluir dedicação abaixo do título e identificação do autor abaixo de seu nome. Essas inclusões devem ser feitas em letras com tamanho 9,0 pontos.

ii)                  O corpo do texto deve ser apresentado em papel tamanho A4, com margem superior e interior medindo 2,5 cm e margem direita e esquerda medindo 3,0 cm, na fonte Times New Roman, com fonte 12 pontos, espaçamento de linha igual a 1,5 e alinhamento justificado, não excedendo 25 laudas.

iii)                Citações devem figurar entre parênteses e conter o (s) sobrenome (s) do (s) autor (es) em corpo menor, o ano em que o trabalho citado foi publicado e o (s) número (s) da (s) página (s) referente (s) a cada citação de acordo com as normas da American Psychological Association – APA em vigor.   

iv)                As referências bibliográficas devem estar de acordo com as normas da American Psychological Association - APA em vigor.