HERMENÊUTICA FILOSÓFICA, FENOMENOLOGIA E NARRATIVA: PERCURSO METODOLÓGICO DE UMA PESQUISA EM PSICOLOGIA CLÍNICA

RAFAEL AULER DE ALMEIDA PRADO

Resumo


Este artigo consiste na explicitação do percurso metodológico trilhado pela tese de doutorado em psicologia clínica “A Linguagem Poética na Clínica Fenomenológica Existencial”. Tendo como orientação a hermenêutica filosófica de Gadamer, articulada à fenomenologia existencial de Heidegger, nossa reflexão metodológica se move dentro do círculo hermenêutico, a partir da questão da possibilidade de alcançar a verdade na pesquisa qualitativa, que é o que justifica a utilização de um método. Nossa pesquisa propriamente dita (a tese) consistiu em diálogo entre narrativa de diários de bordo, pressupostos fenomenológicos existenciais da ação clínica e compreensão de linguagem poética a partir de uma aproximação entre Heidegger e Bachelard. A questão em torno da qual se dá o diálogo da pesquisa é a possibilidade da linguagem da ação clínica ser compreendida como poética. A reflexão sobre nossas possibilidades metodológicas desvela a utilização dos diários de bordo em que narramos nossos atendimentos clínicos como instrumentos de nossa pesquisa, permitindo o diálogo com nossa própria experiência.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


CHAMADA DE TRABALHOS PARA PUBLICAÇÃO NA REVISTA PSICOLOGIAS

Em consonância com a política editorial definida pelo comitê científico da revista Psicologias, os textos que podem ser aceitos para publicação devem ser submetidos via plataforma OJS – Open Journal Systems, pelo endereço revistas.ufac.br/revista/index.php/psi, onde o interessado dará início à inserção dos dados, a partir da criação de um perfil, clicando na aba “CADASTRO”. Antes de confirmar o cadastro, verifique se a opção “Autor: pode submeter à revista” está devidamente marcada.

ESTRUTURA PARA SUBMISSÃO DE ART- ARTIGOS ORIGINAIS: artigos científicos, relatos de experiências ou estudos de caso (s).

 

Os textos deverão destacar os seguintes itens:

  1. Título
  2. Autor (es)
  3. Resumo
  4. Abstract
  5. Palavras-chave
  6. Introdução: Justificativa e objetivos
  7. Fundamentação teórica e metodológica
  8. Discussão dos resultados
  9. Conclusão (ões)
  10. Bibliografia
  11. Dados dos autores: currículo resumido, vinculação do (s) autor (es), instituição, telefone, E-mail e foto.

 

São imperativas as seguintes regras:

 

i)                    Os títulos e nomes dos autores devem ser centralizados e separados por espaços duplos entre linhas. Os títulos em letras maiúsculas e minúsculas e em negrito. É permitido incluir dedicação abaixo do título e identificação do autor abaixo de seu nome. Essas inclusões devem ser feitas em letras com tamanho 9,0 pontos.

ii)                  O corpo do texto deve ser apresentado em papel tamanho A4, com margem superior e interior medindo 2,5 cm e margem direita e esquerda medindo 3,0 cm, na fonte Times New Roman, com fonte 12 pontos, espaçamento de linha igual a 1,5 e alinhamento justificado, não excedendo 25 laudas.

iii)                Citações devem figurar entre parênteses e conter o (s) sobrenome (s) do (s) autor (es) em corpo menor, o ano em que o trabalho citado foi publicado e o (s) número (s) da (s) página (s) referente (s) a cada citação de acordo com as normas da American Psychological Association – APA em vigor.   

iv)                As referências bibliográficas devem estar de acordo com as normas da American Psychological Association - APA em vigor.