O QUE PENSAM CRIANÇAS E ADOLESCENTES ACERCA DA VIOLÊNCIA? UMA INVESTIGAÇÃO PSICOSSOCIOLÓGICA

Danyelle Monte Fernandes da Costa

Resumo


A violência é um problema de saúde pública que atinge as diversas sociedades no contexto global, configurando-se enquanto um fenômeno causador de preocupação constante a um grande número de pessoas, de ambos os sexos, de todas as gerações, sem considerar nível social, econômico, religioso ou cultural específico. Em geral, o fenômeno em questão atinge de forma hostil os seres mais indefesos da sociedade, tais como as crianças e adolescentes. O presente estudo recebeu o enfoque da Psicologia Social, ancorado na abordagem psicossociológica da Teoria Moscoviciana acerca das Representações Sociais. Desse modo, o objetivo deste trabalho é apreender as representações sociais da violência elaboradas por crianças e adolescentes no contexto escolar da rede pública da cidade de João Pessoa, Paraíba. A amostra compreendeu 100 crianças e adolescentes, as quais foram submetidas a um questionário sócio-demográfico e uma questão aberta sobre o significado da violência. Os resultados foram processados pelo software ALCESTE no qual a classificação hierárquica descendente (CHD) reteve 95,97% do total de Unidades de Contexto Elementares (U.C.E) do corpus, organizadas em seis classes Após decomposição os resultados evidenciaram que as representações sociais elaboradas pelos adolescentes ancoraram a violência como um fenômeno estrutural, que envolve condutas anti-sociais, a drogadição, ações maléficas e intencionais. Na amostra total independente de ser criança ou adolescente as ancoragens da violência se deram numa perspectiva mais psicossociais, que podem levar à morte e causar sofrimento psíquico às pessoas envolvidas, no entanto aparecendo a paz como estratégia de enfrentamento do fenômeno. Nessa perspectiva, as diferentes representações sociais verificadas neste estudo revelaram o caráter peculiar e pluridimensional da violência, que por sua vez demanda da família, e demais instituições socializadoras, estratégias eficazes para enfrentar a problemática em questão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


CHAMADA DE TRABALHOS PARA PUBLICAÇÃO NA REVISTA PSICOLOGIAS

Em consonância com a política editorial definida pelo comitê científico da revista Psicologias, os textos que podem ser aceitos para publicação devem ser submetidos via plataforma OJS – Open Journal Systems, pelo endereço revistas.ufac.br/revista/index.php/psi, onde o interessado dará início à inserção dos dados, a partir da criação de um perfil, clicando na aba “CADASTRO”. Antes de confirmar o cadastro, verifique se a opção “Autor: pode submeter à revista” está devidamente marcada.

ESTRUTURA PARA SUBMISSÃO DE ART- ARTIGOS ORIGINAIS: artigos científicos, relatos de experiências ou estudos de caso (s).

 

Os textos deverão destacar os seguintes itens:

  1. Título
  2. Autor (es)
  3. Resumo
  4. Abstract
  5. Palavras-chave
  6. Introdução: Justificativa e objetivos
  7. Fundamentação teórica e metodológica
  8. Discussão dos resultados
  9. Conclusão (ões)
  10. Bibliografia
  11. Dados dos autores: currículo resumido, vinculação do (s) autor (es), instituição, telefone, E-mail e foto.

 

São imperativas as seguintes regras:

 

i)                    Os títulos e nomes dos autores devem ser centralizados e separados por espaços duplos entre linhas. Os títulos em letras maiúsculas e minúsculas e em negrito. É permitido incluir dedicação abaixo do título e identificação do autor abaixo de seu nome. Essas inclusões devem ser feitas em letras com tamanho 9,0 pontos.

ii)                  O corpo do texto deve ser apresentado em papel tamanho A4, com margem superior e interior medindo 2,5 cm e margem direita e esquerda medindo 3,0 cm, na fonte Times New Roman, com fonte 12 pontos, espaçamento de linha igual a 1,5 e alinhamento justificado, não excedendo 25 laudas.

iii)                Citações devem figurar entre parênteses e conter o (s) sobrenome (s) do (s) autor (es) em corpo menor, o ano em que o trabalho citado foi publicado e o (s) número (s) da (s) página (s) referente (s) a cada citação de acordo com as normas da American Psychological Association – APA em vigor.   

iv)                As referências bibliográficas devem estar de acordo com as normas da American Psychological Association - APA em vigor.